segunda-feira, 13 de abril de 2015

Secando o creme dessa incomensurável tesão

..................... * ..........................
 Luxuriante prazer, sensação que nos consome.
Que aflora em nós em inertes pecados vazios
Onde o suor escorre pela nossa boca de fome
Em doces beijos trocados em carinhos sadios

Gestos que iluminam os timbres da escuridão
Quando a luz se apaga em afogueado respeito
Secando o creme dessa incomensurável tesão
Que desliza nos duros mamilos do nosso peito

Soam os teus gemidos d`um cansaço penetrante
No meu corpo resvalam os suores dos sentidos
Em cadência de  prazer gozamos nosso instante
Fervoroso orgasmo sai de nossos sexos unidos
......................................

3 comentários:

  1. Adorável poema e imagem. Gostei de mais. Mas o que ainda mais gostei foi das MEINHAS enroladas que ela está a usar para não lhe arrefecerem os pézinhos. Também vou usar quando estiver um AR, que não o ambiente, mais frio.

    ResponderEliminar
  2. Numa posição louca como esta, só poderia ter um poema escaldante como este!!!
    Parabéns....Um verdadeiro vulcão.

    beijoos


    ResponderEliminar
  3. Pernas no ar... e sentir o teu cacete para profundezas das minhas entranhas é uma verdadeira explosão...mmmmm... adorei o texto!!!

    ResponderEliminar