quinta-feira, 16 de abril de 2015

Sexo com inovação e prazer-

Sobre o acto sexual pode-se levar ao extremo de se dizer que já tudo foi dito e/ou experimentado. Não creio que assim seja.

Um lugar, um momento, um olhar mais intenso e sedutor, uma meiguice, a pré-disposição para o acto, entre outros factores, podem e fazem toda a diferença

Um casal com os anos vai deixando arrefecer os seus desejos sexuais. É um facto difícil de desmentir embora muitos tenham uma opinião diferente. O cansaço do trabalho, dos filhos, o hábito entre um e outro, as mesmas conversas, o mesmo assunto, ver sempre o mesmo programa de Tv, em que todos os dias dá um episódio sobre a estória, originam isso mesmo. Saturação física e mental e o que fica por fazer é a parte sexual, ou seja, a intimidade do casal, sempre tão necessária a fim de se manter o equilíbrio emocional.

Por isso, na minha opinião, essas pessoas um pouco mais velhas, não se podem deixar "cair" no marasmo da continuidade. 
Devem isso sim, inovar cada vez mais. Conversar um com o outro cada vez mais. Falar dos seus anseios e desejos, mostrando ao outro que a vida é muito mais que trabalhar, chegar, fazer a comida, tratar dos filhos e/ou netos, deitar, ver a novela ou o jogo de futebol, e ir dormir, com um beijo de até amanhã e, muitas vezes nem isso acontece, porque um deles já dorme.

Sair da rotina tem de ser um facto real. Ir almoçar/jantar fora, caminhar pelo parque da cidade, pelas ruas da aldeia, pelos campos circundantes, pela praia, ir beber um café, comer um gelado, comprar uma roupa nova, e convidar o outro a dar a sua opinião, vendo o homem/mulher a vestir e despir, e vice-versa. É sempre lindo e motivador ver o parceiro/a a experimentar uma roupa mais intima.

Apanhar - ou comprar - uma rosa ou outra flor no jardim e, com um sorriso aberto, chegar a casa e, oferecer ao seu conjugue, pode ser um carinho abrasador e muito doce. Não fazer isso numa clara intenção de a seguir ir fazer amor, porque normalmente - falo como homem - as mulheres odeiam isso. Para elas pode ser fantasia, acto de fingimento, ou outra coisa qualquer, menos um acto carinhoso para consigo. Cuidado com isso. Fazê-lo sempre com amor, carinho, amizade, alma e coração.

Estes ingredientes têm de fazer parte da vida de um casal, e não pensem que é só dos mais velhos. 
Os mais novos também têm de pensar assim, porque o cansaço da presença sempre igual, não é só para aqueles cuja idade já passou dos 50.

Por isso amem mas amem muito e bem. Saiam da cama, vão para o sofá, até dar uma voltinha de carro e aproveitar um local mais só, numa frondosa sombra por exemplo. e deixem-se vencer pela libido, entregando-se de alma e coração ao prazer sexual que, acredito, pode acalmar um pouco, mas que nunca acaba. Só pode acabar se as pessoas não inovarem e isso não pode acontecer nunca.

Oxalá gostem do meu texto de hoje. Querendo, deixe a sua opinião.
.




8 comentários:

  1. Bom dia Nuno. Vi as imagens com muito gosto e li deleitada o texto que compõe o artigo. Quem assim escreve e pensa merece todos os elogios de uma mulher.
    O sexo é para se viver na plenitude em todas as idades. Há que regar o amor com carinho e paixão.

    ResponderEliminar
  2. Um texto que merece ser lido e relido.
    Li bem com atenção e, concordo com tudo p que diz o Nuno.
    Por vezes o cansaço e os filhos tornam uma relação mais fria, levando uma das partes a pular a cerca. Há sempre tempo para mudar, inovando......seja qual for a idade.

    ResponderEliminar
  3. Belíssimo e importante assunto!

    Na vida de um casal passam-se por todas as fases... as boas e as menos boas...quando existe amor e paciência tudo se supera...Um bom diálogo, uma mente aberta...e inovar para não cair na rotina.

    Parabéns, Nuno Filipe.

    Quanta honra em publicitar o blogue.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Nuno: Muitos parabéns!

    Hoje trazes-nos um texto muito importante para todos.
    Já todos sabemos que passamos por tudo... Principalmente quando os filhos são pequenos, com o stress do dia a dia torna a vida intima do casal muito pesada acabando por cair na rotina.
    Quando existe amor , como diz a Mª Dos Anjos e muito bem, tudo se supera.

    É muito importante quando se procuram outros métodos para alimentar uma relação, as mentes abertas ajudam bastante... de hoje em dia penso que os casais mais "velhos" começam a despir-se de preconceitos e cada vez mais praticam o sexo na sua plenitude, ou seja... tudo os que esteja relacionado ~faz parte do ser menu.. Falo por mim, claro. A minha vida mudou bastante depois que começámos apimentar a coisa... Os carinhos e as surpresas ao muito importantes
    tal como os convites para passeios que podem tornar-se em verdadeiros momentos de paixão. Nem só a cama, o sofá... o chão é que são importantes... os passeios ao ar livre são tão bons!!! :-)

    Belo texto...Reflecte bem uma mente aberta, a do nosso Administrador. Parabéns!!!

    Beijoos

    ResponderEliminar
  5. Belo texto, muito assertivo... Parabéns!
    Confesso que o cansaço nunca foi desculpa para não fazer sexo/amor, porque fico muito mais fresco depois... experimentem!
    Abç

    ResponderEliminar
  6. Tal e qual ! Concordo com cada palavra.

    ResponderEliminar
  7. Um tema poderoso que merece toda a nossa atenção. Quando a rotina se instala é grave para um casal..há que tomar as rédeas e inovar...mas muitas vezes já não há nada a fzer porque o factor "NOVIDADE" interfere sempre. Quem não gosta de algo de novo que proporcione novas sensações??? Pois hoje em dia é o pão nosso de cada dia...a busca por novas sensações está atingir picos elevados tanto na mulher como no homem. Mas vale a pena tentar sempre em casa...fazer com que volte a resultar...bom post e parabéns

    ResponderEliminar