domingo, 20 de setembro de 2015

O meu amigo - Uma noite de luxuria - o Strap-one que usei nele

Num baile na faculdade conheci um rapaz, Philipe Gomez, nacionalidade espanhola, 26 anos de idade, cheio de charme que, durante a dança, me foi falando ao ouvido palavras meigas, ternas, cheias de doçura. No intervalo fomos beber um sumo de laranja ao buffet. Disse-me residir numa localidade sita nos arredores, convidando-me a ir com ele saborear os prazeres de uma boa conversa à lareira. Como simpatizei com ele aceitei de bom grado. A noite prometia.

Indo a noite já alta e depois de muitas conversas, risos e confidências sobre experiências sexuais, disse-me que tinha em casa um brinquedo que mais tarde me ia mostrar. Com a sua meiguice começou a despir-me ao que não resisti, entregando-me às delícias do sexo oral, numa posição que adoro: A posição chamada de 69. Lareira acesa, corpos em delírio, originou que, tivesse um orgasmo fabuloso, lento e compassado, que me fez estremecer de gozo, sentindo a sua língua maravilhosa percorrendo os pequenos e grandes lábios da minha vagina, bem como, sentia o clitóris inchado de tanto prazer.
Mulher comendo homem
Acto continuo, levantou-se e, tirou uma caixa que se encontrava debaixo do Sofá, de onde retirou um cinto equipado com um pénis, pedindo-me que o colocasse à cintura. Nunca tinha "vestido" tal coisa nem sabia o nome. Disse-me ser um Strapone. Mais me disse que adorava ser penetrado por uma mulher que soubesse e quisesse ser sua amiga, companheira da acção, e cúmplice do seu desejo.
Mostrou-me uma caixinha com gel que, ele próprio, colocou um pouco na mão e massajou o pénis de borracha, duro e comprido, bem como passou no seu ânus, o que confesso, perante tal visão, me deixou louca de tesão e vontade de fazer a penetração. Ouvir os seus gemidos de prazer foi dos momentos mais belos que já vivi na minha vida sexual. Perfeita "loucura"
Mulher comendo homem
Depois de se colocar de costas e facilitar a penetração que achei deliciosa e ele maravilhosa, virou-se de lado a fim de o poder masturbar e assim atingir o grau de explosão que tanto desejava e eu, confesso, também queria que acontecesse a fim de o deixar mais feliz. A seu pedido coloquei também uma luva que, segundo declarou, era mais um fetiche que tinha quando era masturbado.
Acabámos a noite felizes e com a promessa de voltarmos a repetir aquilo que nos tinha dado tanto gozo. 

Espero que tenham gostado desta minha inconfidência.
.

5 comentários:

  1. Eitaaaaaaaa.... loucura mesmo!!!!!
    Mas gostei muito da história. Bjusss

    ResponderEliminar
  2. Relato de muitis prazeres! Apesar de não ser minha fantasia, uma delícia para quem gosta e uma delícia para quem lê.
    Obrigada pela visita.
    Abraços

    ResponderEliminar
  3. Impossível depois deste maravilhoso texto, não ficar cheia de tesão... Pois... Abre os apetites Amei

    Beijoos

    ResponderEliminar
  4. Belo texto e belos momentos de ternura, nada como dar prazer e receber... Amei a postagem Parabéns.

    Estou por aqui. http://anseiosedevaneiossexuais.blogspot.pt/ - beijoos

    ResponderEliminar
  5. O texto é interessante... o casal precisa ser muito íntimo para uma experiência como essa.... Embora eu não tenha esse desejo, acho legal o casal que se completa em desejos e fantasias.....

    ResponderEliminar