terça-feira, 1 de março de 2016

Molhado desse creme que de ti, saía

Sonhei contigo em delírios sensuais
Penetrando teu sexo em finos rituais
Deixando bem fundo meu elixir da vida
Sentindo que de ti, como d`um rio, escorria
O delírio do meu sexo penetrante
Tu mulher que me excitas o bastante
Molhado por esse creme que de ti, saía
Acordei em delirante nostalgia
Por estar de ti ... tão distante.


8 comentários:

  1. É caso para dizer: Nossa, a noite está a chegar, e eu estou com frio... (imaginei-me neste poema) kkk
    Nuno, parabéns, bom pra caraças :P

    ResponderEliminar
  2. Maravilhoso...sedutor...excitante!
    Parabéns Nuno

    ResponderEliminar
  3. Um poema que nos eleva ao céu do imaginário sensual

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Hummmm sem palavras!
    Belíssimo!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Oh my Godddddd fico altamente.............com esta imagem! Aquele elixir tão delicioso escorrendo...hummm. Nuno Filipe parabéns pelo seu dom. Tem feito poemas excitantemente belos. Este blog está de parabéns!

    ResponderEliminar
  6. May I please be allowed to lick your sweet pussy clean of that delicious cum i do swallow yum

    ResponderEliminar