sábado, 30 de abril de 2016

Deixo em ti meu elixir de amor. ( poema Erótico)

Lábios de vagina, clitóris de tesão
Meu pénis desnudo, fremente
Pele, suavidade, devassa paixão
Desejos de volúpia, vibração
Corpos unidos, fluxos amantes
Gemidos que docemente
Soam em carinhos escaldantes
Em teu sexo entrego meu prazer
Entro em ti, pétala de purpura flor
Deposito meu desejo, meu querer
Ofereço-te meu elixir de amor
Que recebes na doçura do teu ser


sexta-feira, 29 de abril de 2016

Erótico passeio de bicicleta. Muito calor. Muita sede. Ensinamentos sensuais sobre uma possível queda.

Existem "estórias" de vida que pela sua configuração podem ser comuns a muita gente. Nesse contexto, pergunto: Quem nunca fez um passeio de bicicleta ( ou outro, até pedestre...), através dos campos, acompanhado por alguém do sexo oposto?



Ramiro e Janete são amigos. Costumam passear juntos ao fim de semana pelos campos junto à vila em que residem, algures no Baixo Alentejo. Janete tem pouca prática de andar de bicicleta. Estava um dia de bastante calor. Daí, pararem um pouco num local mais sossegado, a fim de descansar. Janete cheia de sede decide beber um pouco do "cantil" (de reserva) do amigo Ramiro.



Ramiro não é homem mal agradecido. Por isso decide retribuir os carinhos da amiga, ensinando-a a ter uma posição mais correcta sobre o selim da bicicleta.



Para que a "aula" ficasse mais completa, Ramiro deita-se de costas, dizendo à Janete como ela se deve posicionar sobre o selim. Diz-lhe ainda que, quando a bicicleta passa por dentro dos buracos da estrada/caminho, ela deve levantar e baixar o rabo, a fim de não se desequilibre e cair ao solo.



Janete declarou ficar preocupada, razão pelo qual, disse a Ramiro: "" Olha vou fingir que cai da bicicleta e tu vais ensinar-me a melhor forma de aliviar as possíveis dores da queda."" 
Ramiro como bom amigo não se fez rogado, ensinando à amiga Janete, alguns movimentos tranquilizantes que a pudessem aliviar caso a queda acontecesse.


Mais a elucidou que, após esses movimentos de descontracção corporal, e restabelecimento físico, podia e devia voltar a montar a bicicleta, continuando os movimentos para cima e para baixo, sobre o selim, sem receio de voltar a cair pois, com os ensinamentos agora apreendidos, não teria problema algum com essa situação sempre desagradável.

Quem nunca passeou pelos campos e ... bebeu água do "cantil"?
.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Momentos Inebriantes, luxuriosos carinhos, num lanche explosivo...Qual diluvio Sensual.

Momentos inebriantes depois de uma reunião de chefes, na empresa onde trabalham, Clarisse e Miguel. Os dois há muito que, andavam de olho, um no outro. Neste dia, já depois do horário laboral, e depois de, durante a reunião terem existido troca de olhares e sorrisos marotos em jeito de mensagem, foram lanchar. Como Clarisse é que escolhia o local, escolheu ser no seu apartamento.



Miguel ficou até feliz com a escolha da sua colega e amiga, pois estariam mais à vontade. Pelo caminho compraram uma pizza. Chagados a casa, Clarisse ofereceu uma bebida fresca  ao Miguel, bebendo também enquanto conversavam, tranquilos sentados no seu sofá, as conversas foram rolando, os sorrisos comprometedores até que, Miguel, apanhou coragem e declarou-se à Clarisse, assim de repente, enquanto lhe fazia uns carinhos no rosto, onde de imediato caiu um beijo. Clarisse rendeu-se ao encanto do amigo, onde nem teve oportunidade para pensar muito. Miguel de imediato despiu a amiga, sussurrando-lhe que queria fazer amor com ela. Esta aceitou, tal era a fúria e a excitação que sentia a pontos de, ela própria guiar o estrondoso membro até ao seu ninho de amor, dando asas ao desejo que ambos sentiam.

Os dois, depois de tantas meiguices, e de terem feito amor,  com direito a orgasmos qual diluvio...Resolveram então ir lanchar, a pizza, que bem lhes soube. Continuam amigos íntimos.

Acha que Ana fez bem em Levar o amigo para sua casa??
.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Festinha entre amigos ..."Prenda" prometida ... excitação e desejo ...em "sono" profundo

Hugo e Joana são namorados. No dia do 21º aniversário dela, foram a uma festinha proporcionada por amigos comuns. Para os olhos do Hugo, a Joana estava linda, maravilhosa, sedutora. Mexia com os seus sentidos mais luxuriantes. Decidiram passar a noite juntos no apartamento do Hugo. Esse queria oferecer-lhe uma "prenda" especial.



Chegaram a casa bem "dispostos". Demasiado talvez. Enquanto Hugo foi tomar banho, a Joana deitou-se um pouco sobre a cama. Hugo chega e... de mansinho ... despe a calcinha dela, fio dental, deixando à vista um rabo delicioso, provocante, de uma beleza e volúpia que ... enlouquecia os sentidos do Hugo.



Joana nem se mexeu com os "avanços" do Hugo. Havia adormecido profundamente. Hugo, super excitado, tenta acordá-la. Tenta levantá-la, puxando-a pelo tronco. Inclusive usando alguma brusquidão, mas a sua excitação estava no auge. Joana não reage.



Segura-a pelas ancas, puxando-a contra si, deixando-a numa posição altamente saborosa aos seus desejos. O corpo de Joana continua inerte, sem reacção. Deixa-a cair sobre a cama.



Acaricia aquelas nádegas que tanto o provoca. Pele suave, lisa, de uma beleza inebriante. Joana continua a dormir. Nada sente, apenas dorme... e o Hugo decide adiar a entrega da "prenda" para o dia seguinte

Hugo desconhece a razão porque a Joana adormeceu daquela maneira tão profunda. As bebidas que haviam ingerido não passaram de Vodka com gelo. Será que fizeram mal à Joana? Teria bebido em excesso? Estranho não concordam? 

Será que, depois de vir de uma festinha entre amigos, tal já vos aconteceu?
.

Imagens de luxuria, Erotismo e Sensitiva ... liberdade sexual.

Hoje mostro-vos alguma imagens de uma sedução inacreditável. O sexo pode não ter sabedoria em acontecer, mas tem arte em se fazer.


Uma mulher que até parece rezar - Ui Santo Deus que bom - para que o prazer não acabe. Bundinha bem empinada a fim de que a introdução seja perfeita e profunda.


Mulher por cima. Quadris bem ritmados, num delírio a que se chama na gíria sexual " A cavalgada ". Não é qualquer homem que se "aguenta" na qualidade de "cela".


Segundo diz o povo brasileiro esta posição sexual chama-se "frango assado". Mulher por baixo, pernas bem abertas, desfrutando do prazer em conjunto com o homem, que se, e a delicia, com a arte sexual.
Loira boqueteira dando pro chefe dentro do carro

Por último deixo uma pergunta que gostaria que, com sinceridade, respondesse: Quem nunca, aproveitando um passeio de carro, não parou à beira-mar, ou no campo, e acabou por ali fazer amor, em particular sexo oral?

Quem nunca sentiu a liberdade e a adrenalina de fazer amor assim como a imagem nos mostra?


Espero que goste e colabore com o seu comentário
.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Namoro entre adolescentes. As caricias sensuais em descoberta corporal.

Todos nós, hoje adultos, já fomos adolescentes. Rapazes e raparigas, o 1.º namorico, os momentos mais sozinhos, a descoberta corporal. Se calhar todos nós, ou uma grande parte, passou por momentos como os das imagens.


Casal muito jovem, os beijinhos de doçura, a mão marota que procura algo que, na maioria dos rapazes era novidade. A rapariga entrando em êxtase de tesão, entregando-se ao momento, aos carinhos e carícias corporais, feitas pelo namoradinho.



O mesmo casalinho, já mais afoito, num momento mais liberto, em que o rapaz mete a mão até ao sexo da namoradinha, que toca e acaricia com os dedos, fazendo com que, ela, se contorça de gozo e prazer. Lábios colados em beijinhos quentes e escaldantes. Eram os momentos da descoberta, onde existia pureza de sentimentos e comportamentos.

Quem de nós, homem e/ou mulher, não passou por momentos análogos aos aqui apresentados?
.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Tântrico Orgasmo Feminino em Vibração Sensitiva e Corporal. ( Poema Erótico)

Entro em teu corpo de desejo, suado
Sinto o vibrar da essência do teu sentir
Do orgasmo que por amor me é doado
Gerando em mim a felicidade do sorrir


Um sorriso dedicado ao teu doce prazer
À vibração  do teu corpo, gentil ternura
Forte orgasmo que teu corpo faz tremer
Suspiros, nossa vontade, mélica doçura
...........................

domingo, 24 de abril de 2016

Êxtase sexual entre duas amigas. Momento único de Luxuria e Deleite Erótico.

Vanda e Lurdes são duas amigas inseparáveis. Gostam de desfrutar dos prazeres da vida, incluindo o sexual. Andam no ginásio, amam os seus corpos. Ambas possuem um corpo escultural. 


São do Norte. Uma do Porto, outra de Braga, mas vivem em Lisboa onde estudam arte contemporânea. Vanda adora "provocar"! a sua amiga Lurdes vestindo roupa intima. A sua calcinha assenta em seu corpo de uma forma divina.


Lurdes ama despir a calcinha da Vanda. Adora ver o seu corpo nu, bem torneado, mostrando um sexo maravilhoso, encantador, devasso, desejado.


Tal visão torna-se irresistível aos olhos da Lurdes que acaricia aquele corpo lindo que tanto a satisfaz. Os seus dedos não resistem a acariciar suavemente o sexo da Vanda.


Com um carinho encantador, Lurdes passa a língua levemente pelos lábios vaginais, lado exterior, da gruta linda de Vanda. Ouvem-se gemidos de prazer que enlouquecem ambas as amigas.


Lurdes não resiste mais ao encanto e ao desejo. Com sapiência e doçura, acaricia com a língua o clitóris da Vanda.  Essa contorce-se de prazer. O seu corpo ondula de gozo e voluptuosidade. 


A língua de Lurdes percorre todo o sexo de Vanda. Lábios grossos e finos bem abertos, mostrando um interior lindo, sensível, gostoso, doce, irresistível aos desejos de Lurdes. Momento único em que o prazer entre as duas amigas atinge o auge da excitação e do êxtase sexual. Simplesmente maravilhoso.
.

Gestos e Doçuras Sexuais em Carinho e Luxuria ( poema Erótico)

Tu és a intensidade
O gesto, mélica ternura
Tu és a minha vontade
Meu desejo, doce ansiedade
Meu sonho, onde vejo
Sinto, vivo a liberdade
Dos teus lábios num beijo
Em carinho e doçura
Num olhar de felicidade


Tua mão guia a força do arrebatamento
Dedos ágeis em mão segura e delicada
Tua gruta recebe o carinho, o momento
Luxuria, qual malícia por nós desejada



Dou-me por inteiro, tão intenso
No teu corpo deixo meu arrepio
Perco os sentidos, quando penso
Que és meu êxtase, meu desvario
------------

sábado, 23 de abril de 2016

Um casal - Uma amiga colorida . Relação Sexual ao rubro, "apimentada" pela luxuria e Volúpia.

Quando decidimos entrar no âmbito da bissexualidade deparamos-nos muitas vezes com imagens incríveis de uma beleza ímpar. Hoje permito-me contar-vos a "estória" de um casal que decidiu convidar uma amiga, a fim de apimentar, a sua relação sexual que, estava um "pouco em baixo."



Rita Sarmento é casada com o Mário. Filipa Flor é uma amiga de juventude da Rita. Ambas, quando estudavam tiveram momentos escaldantes uma com a outra. Não estavam juntas há dois anos.  Rita admite ser bissexual. Assim, de comum acordo com o marido, convidaram a amiga a passar um fim de semana na sua casa a fim de conviverem.



Sábado.  Haviam passado a manhã na piscina. Dia de um sol radioso. Mário havia ido beber café. As amigas preferiram ficar em casa, sentadas no sofá a conversar, relembrando tempos de outrora. Começaram os beijinhos em que a Filipa começou a brindar a amiga Rita.



Rita viu chegar o marido, quando a Filipa, carinhosamente, lhe fazia um oral delicioso. Mário, feliz com o que via, beija suavemente as nádegas de Filipa, para gáudio da esposa que o olhava maravilhada e excitada



Acto contínuo, Mário vai beijar a esposa que, lhe oferece os lábios, sedentos de receber os seus carinhos. Amavam-se, eram apaixonados. 



Rita passa os lábios e a língua pelo pénis do marido. A excitação é elevada, estando ao rubro. A tesão é incontrolável. Filipa sobe pelo seu corpo, beijando cada ponto, cada bocadinho da sua pele, passando a ponta da língua pelos seus mamilos erectos, duros, inflamados.



Ambas as amigas desfrutam do pénis do Mário. A glande vagueia entre os seus lábios e línguas ávidas, desejosas, sôfregas por prazer e carinho. A volúpia atinge o pináculo da concupiscência sensual.



Atingida a voluptuosidade sensual, decidem as amigas se deleitarem com um oral retribuído, enquanto que Mário penetra a Filipa que, estando na posição de quatro (4) é brindada com a primazia do acto onde todos estão a amar ser intervenientes.



Por último é a Rita a ser penetrada pelo marido, enquanto delicia a amiga, passando a língua pelas suas partes intimas, facto que "obriga" a que, Filipa mostre através do seu semblante, o quanto prazer está a sentir.

Os nomes usados são fictícios. Mas a verdade é que, "estórias" análogas são comuns a muitos casais. Uns admitem estarem menos felizes com a sua relação amorosa e sexual, e outros não. Uma amiga e/ou um amigo, farão certamente parte de muitos fetiches de mulher/homem, quando pensam estar a sua relação sexual menos excitante, e imaginam a forma de a apimentar. 

O que me dizem sobre os factos em apreço?
.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Sexo Oral: » Arte, Doçura, Rodopio Labial, em Volúpia Sensitiva.

O sexo oral, quer queiramos quer não, é uma arte que uns aprendem a fazer e outros ... menos. Fazer todos/as fazem. Fazer bem, se calhar nem todos/as.


Quando se fala em sexo oral, sendo homem, pensa-se logo que a mulher tem de meter o pénis por completo na boca. Se assim não for, já não será um oral bem feito. Como homem, penso um pouco diferente ainda que... até entenda esse pormenor.



Nestas duas imagens de sexo oral feito por uma mulher a um homem, concentra-se toda a Arte, beleza, sedução, volúpia, malícia, entre outros adjectivos de igual ressonância. Pequenos toques de língua/lábios sobre a glande, e um olhar tão doce, carinhoso e provocante que, decerto, fazem do momento um momento para recordar.


Uma mulher linda, um homem carinhoso, que gosta de lhe dar prazer ao nível de sexo oral. A mão da mulher acaricia a cabeça do homem, incentivando-o a continuar, "dizendo-lhe" o quanto prazer está a ter com o seu gesto afectuoso. Os lábios/língua do homem, bem encaixados entre os lábios vaginais da mulher, fazendo-a delirar de gozo e excitação


É grande a excitação da mulher, como prova a sua expressão. Pernas bem abertas, sexo liberto e provocante. O seu clitóris incha de prazer perante a passagem da língua do homem que, pelo seu semblante, mostra o quanto está feliz pelo prazer que está a dar/provocar à/na parceira.

É muito bom quando acontece a penetração. Jamais direi o contrário. Mas a verdade é que, quem gosta de ter prazer sexual, nem só de/na penetração, tal desiderato acontece.

Não concordam comigo?
.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Meninas em Arrebatamento Sexual. Desvario e Malícia em Carinhos Corporais

Gosto de escrever e oferecer às minhas leitoras, textos e imagens, cuja erotismo e sedução, estão muito para além da nossa imaginação mais primária.


Dulce e Ariete conheceram-se na pastelaria onde trabalham e ambas notaram que algo mais que apenas companheiras de mister estava a nascer em seus corações. Dulce reparava o quanto a Ariete a olhava com um olhar devastador. Não lhe sendo indiferente, Dulce convida a amiga a passar um fim de semana consigo a fim de se conhecerem melhor. Tudo aconteceu depois do banho em que a Ariete pediu à amiga Dulce que lhe deixasse fazer uma massagem..


O carinho posto pela Ariete na massagem deixou fora de si a Dulce. Apercebendo-se que a sua amiga estava a entrar em órbita, Ariete beija-a, passando a ponta da língua, docemente, pelo seu pescoço, suave e sensível, doçura que essa aceitou de olhos fechados, encontrando-se no pico da languidez..


Os beijinhos da Ariete foram retribuídos pela Dulce, entrando as duas amigas numa emotividade sexual, dentro do prazer erótico onde ambas se deixaram embalar


Por fim Ariete brindou a sua amiga com um delicioso oral, mais tarde retribuído pela Dulce que, confessou à amiga nunca ter feito oral a uma mulher. Tal "inocência" da Dulce, deliciou a Ariete que, a voltou a beijar docemente. A seguir, saciadas... adormeceram felizes.
.

Duas imagens/gifs sensuais que valem por 1000 palavras.

Duas imagens que valem por mil palavras. Ritmo, sapiência, qualidade, técnica apurada, um deslumbre. Movimento corporal em deleite e luxuria.

#DrikaPutinha
Que perfeito

Controlo do corpo, arte sensual, glamour e genialidade. 

perfeito

QUAL O HOMEM QUE CONSEGUE RESISTIR?
.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Beijo e Carinho = Sexo com amor e Amor com sexo = Glamour e satisfação sexual final

Muitas vezes os homens são acusados pelo género feminino de serem, a nível sexual, muito práticos. Para elas, eles só pensam em sexo, esquecendo a parte mais romântica que, regra geral, é o ex-libris da mulher. Dizem que os homens, num olhar primeiro, apenas vêm sexo, enquanto que elas vêem ... amor. Sou homem e, sinceramente, tenho que aceitar mas, nem todos serão iguais. Não existe regra sem excepção. Sou a favor de...


BEIJO: » Não consigo entender como existem homens que dizem fazer amor sem praticamente beijar a mulher. Admito que tal aconteça se fizerem sexo ( não amor ) com uma prostituta. Não que não seja uma mulher, mas por outras razões que, certamente. a grande maioria dos meus leitores/as perceberão.

BEIJO E CARÍCIAS:»  São fundamentais antes da existência ( ou não) da penetração peniana. A mulher adora e o homem que se diz romântico também.


TOQUE E SENSUALIDADE: » As caricias feitas na mulher com base na sensualidade, fazendo a pele da mulher ficar com "pele" de galinha, é outro dos factores que fazem da relação um momento único. Suavemente, com carinho e destreza, um homem que passe a mão pelo peito da mulher, faz com que, essa, deixe a "terra" e entre em "órbita astral", quase imparável e com "destino" incontrolável.


CONTROLO SEXUAL:» Um homem não deve ser o machão. Deve sim permitir e até incentivar a mulher a ficar por cima. Deixar que ela faça uso do que mais gosta: o beijo. Ficando por cima todo o seu corpo entra em erupção, através do movimento vulcânico, o que muito satisfaz a sua libido e desejo sexual.


MOVIMENTOS SINCRONIZADOS: » Ficando a mulher por baixo - muitas mulheres preferem assim - o homem deve pugnar pela calma, carinho, ritmo cadenciado, com o seu corpo bem encaixado entre as pernas da parceira, a fim de proporcionar o maior gozo e prazer a ambos.


FINAL FELIZ: » Decerto que conjugados todos os factores indicados - entre outros à escolha dos intervenientes - só pode existir um final. A imagem fala por si.

Concordam comigo ou têm outra opinião?
.