sexta-feira, 15 de abril de 2016

Swing e/ou Orgia sexual colectiva. Existem diferenças de acção e comportamento nos intervenientes?

O sexo não é mais aquele tabu que era nos anos 50/60/70. Muito longe disso. Nesse tempo, as mulheres e homens cujos relacionamento, fossem casados, ou vivessem maritalmente, que entrassem no chamado impasse e/ou "cansaço" conjugal, poderiam dar a chamada "facadinha" no matrimónio mas, regra geral, com parceiro/a, ou parceiros/as individuais. Era impensável, para a mulher/homem comum aventurar-se em swing ou orgias sexuais, com o parceiro ou parceira. A grande maioria dos adultos nem sabia o que isso era, o que representava. Se calhar nem existia com esse nome, embora se calhar existisse com outra denominação

Gifs de orgia

Actualmente o sexo é muito mais liberal, outras "ofertas" são conhecidas, tais como escrevi acima, o swing ou as orgias colectivas. Parece ser a mesma coisa, mas não é. Nas orgias o sexo é mais colectivo que no swing. Vários singles, homens/mulheres, ou casais, cansados da rotina conjugal, ou outra análoga, divertem-se a praticar sexo em conjunto, dando razão ao ditado bem português: ""Tudo ao molho e fé em Deus"". O sexo é repartido em cumplicidade, sendo feito uns com os outros, digamos que, praticamente sem qualquer privacidade.

Gif de orgia

No Swing pode acontecer o mesmo que nas orgias colectivas, mas existe mais privacidade.

Geralmente são no máximo dois casais, ou um casal com uma amiga/amigo. Encontram-se em casas destinadas ao efeito, onde existe um bar, quartos reservados, sala de conversação. Bebe-se uma bebida, conversa-se a fim de relaxar e conhecer melhor cada um. 

Existem também salas que são iluminadas por muito pouca luz, ou até se for do agrado de quem lá se encontra, totalmente às escuras, onde se faz sexo, anal, vaginal e oral, a quem quer que seja, incluindo homem a homem, mulher a mulher, sem se saber a quem. Nestes casos costumam ser mais que três homens e mais que três mulheres a fim de não se saber quem de facto fez sexo com quem.

Gifs Pornos - Sexo grupal com a puta liberando geral

Estes actos que falo, regra geral, não costumam ser praticados por adultos da classe média baixa, mas sim, por adultos de classe média alta. Nas aldeias e vilas é mais difícil - até raro - existir casas de swing. Não que seja exclusivo mas, é nas grandes cidades, que essas casas existem e onde tem atualmente, uma grande quantidade de amantes e seguidores, tanto masculinos como femininos

Nas casas de swing as pessoas envolvidas podem dar largas à sua imaginação sexual, troca de casal, experimentar coisas novas, tais como a dupla penetração, entre outras.

Sei que o que escrevi está sujeito a rectificação por quem pratica e/ou já praticou. Quero ler aqui o contraditório do que afirmei pois sei estar muito longe da verdade absoluta ou da razão concreta.

O que pensa sobre essas práticas? Tem opinião formada? Entraria num jogo desses? Admite a sua existência para pessoas e/ou casais que a sua relação tenha caído num impasse sexual?
.

16 comentários:

  1. Bom dia, Nuno!
    Vc sempre traz assuntos interessantes e faço questão de participar respondendo suas questões. Se isso parece mau a alguém, lamento, mas acredito que dar opinião e falar das experiências que tive pode ajudar tb as pessoas a formar opinião, assim como suas questões... e depois, é uma alegria participar :)
    Nunca participei de orgias mas de swing sim. Na época fazia sentido para mim, hj não faz mais.
    Mas penso que cada um tem o direito de viver o seu prazer da forma que quiser; o que se faz com o próprio corpo não determina caráter, principalmente se não ofende ou prejudica a terceiros.
    Penso que se o casal está em fase de marasmo sexual e resolve apimentar a relação desta forma, estando os dois de acordo, é muito válido. Tomando-se, é claro, os devidos cuidados de prevenção da saúde.
    Muito bom o assunto.
    Tenha um fim de semana repleto de alegrias.

    Beijos

    http://odiariodaescrava.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Tenho opinião formada sobre este assunto. Quem está em crise/impasse não deve ir. Em tempos recebi um convite para ir a uma orgia, estava solteira acabei por não ir. Mas se for é com o meu par mas prontos os dois para a loucura e muito bem resolvidos um com o outro, nessas festas não há limites...

    ResponderEliminar
  3. Nunca me imaginei em tais apuros, kkkkkkkkkkk
    Muito bom tema

    Bjos

    ResponderEliminar
  4. São práticas que nunca me passaram pela cabeça. O fetiche de estar com dois Homens que sejam de minha confiança e agrado sim. Swing nunca me passou pela cabeça. No entanto nunca digo nunca. Teria que ter um parceiro muito prá frente, kkkkkkk

    Muito bom este tema!
    Beijoos

    ResponderEliminar
  5. Um bom tema para discussão de ideias. Nunca fui mas nunca direi nunca. Penso que existe um pouco de promiscuidade nas pessoas que frequentam esses lugares.

    Gostei do tema amigo Nuno

    Bjo

    ResponderEliminar
  6. Não me importava de ter uma experiência no Swing se o meu namorado aceitasse mas ele não aceita me dividir com mais nenhum homem ou mulher, mas sozinho diz que gostava de participar, coisas me machismo

    Swing sim, orgia colectiva não.

    Beijo Nuno

    ResponderEliminar
  7. A minha namorada esteve a ler e confessou-me que sozinha até ia a quaisquer desses eventos. Comigo não ia a nenhum, porque eu depois fazia amor com outras mulheres e ela tinha ciumes e não admite que isso aconteça. Fiquei a olhar para ela e nem respondi... ora a minha sorte, hein?

    ResponderEliminar
  8. Não sei se era capaz de ir com a minha companheira. Se sinto ciumes dela. Mas se fosse sozinho com outras já ia rsrsrsrrsrs

    Mas louvo quem tem a coragem de o fazer e andar como se nada fosse. BOM TEMA.

    Abração,

    ResponderEliminar
  9. Orgia acho baixo de mais! Já o Swing, era um caso a pensar, nunca digas nunca. kk
    Adorei :P

    Bjocas, Nuno Filipe

    ResponderEliminar
  10. Não tenho vontade nenhuma de participar de orgia coletiva , ou mesmo ir a casa de swing , mas posso a firmar que sou voyer e feliz pois , após 20 anos de casado bateu o marasmo . O sexo não é mais o mesmo e por ai vai . Então busquei por aventuras , liberando minha esposa e logico ditando regras , buscando liberdade e consentimento dos dois lados . Tem dado certo até porque tem pouco tempo que iniciamos no meio . Nosso jeito de divertir é somente com mais uma pessoa (homem ) .e tem sido ótimo.

    ResponderEliminar
  11. Off topic: se enviar mail para o mail do blog, todos os administradores têm acesso? Queria enviar um mail ao NUNO...
    beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pink Poison

      Sim, toda a administração tem acesso ao mail do blogue

      Beijo

      Eliminar
  12. Ninguém duvida que o swing se tornou “moda” nos últimos tempos mas concordo que predomina na classe média e alta. Não só tem a ver com a mente liberal/aberta mas também com o classe/estatuto social. As casas existem nas zonas VIPs dos grandes centros citadinos e são selectas nos membros. Esses terão que ter a carteira bem recheada e terem um determinado estatuto social.
    Normalmente os casais vão juntos, separam-se à entrada e cada um vai à sua aventura. Os corredores são na penumbra e aí se observa já algumas cenas sexuais que poderão continuar em quartos igualmente escuros onde quase não se vêem os rostos. Confesso que isso suscita alguma curiosidade e provoca uma adrenalina total. É a atração absoluta pelo desconhecido. No final voltam a juntar-se à saída e com um sorriso de satisfação plena. Afinal não existem ciúmes mas uma aceitação mútua de fugir à rotina.
    Por isso concordo plenamente com o que disse o Nuno sobre este tema-
    As orgias são diferentes e existem desde as eras antigas por exemplo no Império Romano onde os imperadores eram entusiastas desse “tudo ao molho” .
    Confesso que não me seduzem porém não contesto. As casas de swing provocam uma certa curiosidade mas nunca frequentei.
    Artigo muito interessante Nuno! Este blog está cada dia melhor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá amiga mata hari

      Hum... deixaste-me pensativo com as coisas que tu sabes e nos descreves. Imagino simplesmente que és uma pessoa atenta, que lês muito, que te interessas por certas coisas de origem sensual, sendo que o tema/texto em discussão e análise, te agradou...comentar.

      Deixas-me sempre feliz com a tua presença e comentários.

      Beijinho doce.

      Eliminar
    2. Amigo Nuno sou uma pessoa atenta, mente aberta que com cada ano de vida que somo adquiro um grau de sapiência. Leio e viajo, comunico com muitas pessoas e com base nas suas vivencias vou aprendendo. Beijo para voce

      Eliminar