terça-feira, 3 de maio de 2016

O sabor a suor qual "chuva" que humedece os poros sensoriais em doçura e entrega corporal.

Hoje vos contar-vos mais uma "estória" que, sendo ou não fictícia, é comum a muitos de nós, homens ou mulheres. Conhecer a namorada/o, começar a relação...


O convívio, o abraço, o beijo, o desejo crescente de um conhecimento mais íntimo. A primeira vez que ...


Se encontram na intimidade. Os carinhos sensuais. O tirar as roupas, a paixão ardente, o desejo incontrolável. O ranger da cama, as palavras sem nexo, as promessas de amor ...


O toque mais intimo e profundo. A procura dos sexos. A carícia, a masturbação, feita preliminar ...


A tesão mutua. A introdução carinhosa, meiga. Pernas bem abertas. Uma vagina molhada de desejo. Um pénis a latejar de duro, altivo, imponente. A volúpia do encontro há tanto tempo desejado.


Uma vagina linda. Pêlos bem cortados. Depilação lateral perfeita. Triângulo de uma harmonia que encanta o olhar masculino. Uma vai e vem sexual, bem sincronizado. Semblante de doçura, entrega, prazer. Magia inebriante. O momento...


O Términus. A mão da mulher que estimula o sexo do homem quando a ejaculação se aproxima. O elixir do amor que brota do prazer masculino, que inunda o corpo da mulher para gáudio do homem e delírio da mulher.


O beijo de ternura. Sorrisos de felicidade. Lábios oferecidos em gestos de volúpia e doce encanto. O toque da pele. O sabor a suor qual "chuva" que humedece os poros sensoriais em arrebatamento de sensibilidade e entrega corporal. O mundo recomeça após por momentos não existir. O amor, o desejo, o sexo, como "factura" da libido que a todos nós, quando acontecem essas conjugações, faz com que, a sua vontade... impere.

A quem de nós não é comum a "estória" que vos acabo de contar?

Gostava de ler a vossa opinião que sei existir. Sejam audazes, frontais, libertem essa "fera" que existe em vós. O blogue é VOSSO.
.

7 comentários:

  1. Na verdade quando se está a começar uma relação, parece que é tudo pela primeira vez mas com experiência. Em nada comparado a uma one night stand. Sabemos que aquele corpo se pode tornar único para nós durante muito tempo e aquele momento é crucial para criarmos o laço da intimidade. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida que todos já passaram por momentos assim, o começar de um relacionamento, o desejo principalmente pelo desconhecido, a descoberta do corpo do outro e quanto prazer pode proporcionar, é tudo novidade, é tudo muito sensual, muito apaixonante.
    O desafio é, enquanto a relação avança por meses, anos a fio, manter esse estado de sentimentos, encontrar sempre uma novo prazer no corpo do outro, não deixar que a rotina se instale e essa paixão do início se perca.
    É coisa para fazer a dois pois é triste deixar que tudo isso se perca.
    Que o dia de hoje te sorria.

    Beijos, Nuno

    http://odiariodaescrava.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Uma postagem maravilhosa que reflecte do começo de uma relação! O Começo é sempre um delírio. Amei

    Bjos

    ResponderEliminar
  4. Uma vez ele me comeu sem proteção e fiquei apavorada! Eu estava de camisola e na hora do ápice ele gozou tudinho na minha camisola! K merda; aliás, k pôrra! 0deio transar de roupa!!!

    ResponderEliminar
  5. Ummmmmmm Nestes momentos quando se começa a brincar, acaba sempre em sexo, com ou sem penetração. Delicia! Tão bom, que é este post!!

    Bjinhus

    ResponderEliminar
  6. Depois de nova estadia em Madrid, cá estou de novo para soltar a "fera" sensual que há em mim! Quem nunca sonhou ou teve momentos trepidantes como estes que provocam delírios vulcânicos ao mais comum dos mortais? Momentos arrepiantes de tesão que deixam os corpos suados de puro prazer.Hummmm
    Adorei esta "estória"com imagens dum impacto delirante.
    O final atinge a perfeição com a erupção e aquela lava (elixir) expelida e zorrando num corpo em loucura total.
    Para terminar, quero confessar que considero o "triangulo" da vagina um pouco "peloso" demais! Mas gostos não se discutem.

    ResponderEliminar