sábado, 11 de junho de 2016

Fazer amor em locais públicos. Já fez? Seria capaz de fazer? Seria capaz de "aguentar" a força dessa adrenalina?

Apetece-me falar-vos um pouco de adrenalina. Todo o ser humano adulto é sonhador em todas as vertentes da vida, sendo que a parte sexual não é excepção. Por isso vou colocar algumas considerações minhas às quais apelo às considerações suas, sobre algumas questões relacionadas com adrenalina.


BEIJO:- Hoje em dia é normal acontecer um beijo entre um casal de namorados, amigos, ou outros, em qualquer lugar. Não será tão vulgar acontecer um BEIJO digamos que mais profundo e duradouro num lugar público. É a esse beijo que me refiro. Já alguma vez foi interveniente num beijo assim, onde de lábios colados e língua entrelaçada, acontecessem outras carícias, num local onde a livre circulação de outras pessoas fosse livre e normal?


FAZER AMOR:- Fazer amor ao ar livre num lugar, rua movimentada, ou outro de igual analogia, é um fetiche de grande parte da população adulta. Insiro-me nesses que deixam vaguear o pensamento por dentro dessa possibilidade. Calças em baixo, homem e mulher, uma rapidinha que acontece. Já esteve envolvido/a numa situação assim?


FAZER AMOR DENTRO DO CARRO: - Quem sendo adulto é capaz de dizer que nunca fez amor dentro de um carro? Nunca fez? Como assim? Não aconteceu ou não teve coragem de o fazer?


FAZER AMOR NO CAMPO OU EM PARQUE DE DIVERSÕES:- Quem nunca lhe aconteceu fazer amor nos referidos locais, em passeio ou depois de um agradável piquenique? Aproveitar o abrigo de um velho muro, o tronco de uma árvore, sofrendo a adrenalina de ver por perto pessoas passando, algumas até olhando, notando-se que não estão a perceber bem o que está a acontecer?

Quer desinibir-se e contar alguma estória em que tenha sido interveniente ou que tenha assistido?
.

12 comentários:

  1. Bom dia meu lindo!
    Penso a adrenalina é que dá pica, no entanto medrosa como que sou, não sei se fazia,mas se calhar sim. Dependendo da pessoa que for, se for aquela especial?!. Já beijei outro Homem em plena rua, algures para mim desconhecida. Mas ainda hoje esse beijo tem um sabor especial ainda que, breve. Mas vindo da pessoa que quem mais gostamos, sabe sempre bem e fica para sempre! Com essa pessoa, se calhar, numa esquina, uma rapidinha sabia mesmo bem. :))

    Post maravilhoso, como sempre nos habituaste.
    Bjos e um sábado de paz e amor. Com muita a adrenalina ;-)

    ResponderEliminar
  2. Sim, num parque num hipermercado. Íamos sendo apanhados kkk. Mas que soube bem, soube!!!
    A adrenalina sabe bem,mas por vezes a coisa pode nem funcionar, nado ao receio :P
    Adorei o artigo.Parabéns Nuno Filipe.
    Bjinhus

    ResponderEliminar
  3. Mmmm muy excitante y la última es maravillosa.

    Un beso.

    ResponderEliminar
  4. Outra postagem brilhante!!!!
    A adrenalina sobe a mil... Já fiz isso num supermercado, no tempo em que quase não havia câmera de vídeo. Hoje não faço pois o "big brother" está em todo lugar.
    Já fiz em carros, em pleno trânsito, num táxi de um amigo!!!!
    A adrenalina foi sensacional....
    Post que me lembrou os velhos tempos hehehehehehe!!!

    ResponderEliminar
  5. No carro,no campo,nas dunas afastadas e até ao som desta música! Quando um beijo nos desperta a libido,que as carícias nos arrepiam a pele,não podemos evitar a satisfação do desejo inesperado mas comandando uma suave loucura que apenas atenua após a introdução total no corpo faminto que o despertou....

    ResponderEliminar
  6. Num centro de saúde, numa zona turística de uma aldeia perto de Albufeira nas ruínas de um castelo, nas escadas de um prédio e no estádio de uma equipa algarvia de futebol...

    ResponderEliminar
  7. No carro mais usual por varios casais...

    ResponderEliminar
  8. Um artigo fenomenal sobre algo que todos adoram...adrenalina! O prazer tem uma intensidade tal em locais de maior perigo de serem vistos, tais como, jardins, elevadores, vaos da escadas etc.
    Sexo no carro é considerado uma fuga comum, um escape e não contêm tanta adrenalina como ao ar livre ou num elevador.
    Quando o desejo atinge o ponto vulcânico qualquer local serve mas para mim, longe de mirones.

    ResponderEliminar
  9. Com um policial em um bairro com moradores chamando o 190 pra gente rsrsrsrs

    ResponderEliminar
  10. Eu, embora já tenha experimentado, prefiro fazer sexo num lugar privado pois não me agrada a tensão gerada pelo risco de ser descoberto em flagrante tendo que assumir as consequências decorrentes de uma violação de norma jurídica.

    Todavia, gosto de lugares abertos que não sejam públicos e nem frequentados. Por exemplo, pode ser numa cachoeira, num campo, numa floresta ou no terraço de um prédio. E, por certo, precisa ser um local seguro porque o problema não diz respeito somente à repressão social e/ou estatal por razões morais, visto que pode ocorrer uma vulnerabilidade maior quanto à violência de um abusador ou um drogado...

    Mas se me perguntarem sobre o que penso a respeito, não apoio que pessoas procurem lugares públicos para transarem. Eu não denunciaria um casal que, com discrição, resolve se aliviar dentro de um carro Porém, não ficaria nada satisfeito se, em frente a minha casa, pessoas começassem a marcar encontros sexuais ainda que seja na alta madrugada. Tentaria agir pelo bom senso.

    ResponderEliminar
  11. Sei que, na Jamaica, existe um resort dedicado ao hedonismo onde é possível fazer sexo em público no ambiente hoteleiro. Se não me engano, aí perto, em Espanha, também teriam uns estabelecimento destinado a casais adeptos do swing onde seria possível um casal transar publicamente numa área aberta. Acho que seria nas ilhas Canárias e Ibiza.

    No Nordeste brasileiro, há uma pousada exclusiva para o público liberal, próxima à praia naturista de Tambaba, no Estado da Paraíba. Lá, os casais podem praticar o naturismo dentro de um ambiente confortável, discreto, seguro e privativo. A nudez é permitida em todas as áreas da pousada com exceção do restaurante. Só não sei se permitem o sexo aberto. Suponho que em algumas áreas sim.

    ResponderEliminar