sexta-feira, 12 de maio de 2017

Acordar a sentir o hálito quente da mulher em beijo libidinoso no lóbulo.

****************************************************

Sinto teu quente hálito em mago encanto
Qual perfume que exala das frescas rosas
Sussurras falas que indiciam desejo tanto
Fazendo-me acordar sob luzes deliciosas


Lóbulo que mordiscas como um doce fruto
Desejos teus, afectos, vontades silenciosas
Mélicos carinhos que ao acordar, desfruto
Da tua boca ouço palavras, tão libidinosas


Sobre o meu, teu corpo, ofegantes gemidos
Dois sexos se encontram, qual roseira flor
No silêncio da nossa luxuria, doces fluidos
Ouvem-se bulícios de carinho e puro amor
................................

7 comentários:

  1. Nuno Filipe a deixar-me sem palavras que consigam descrever a beleza e ternura do poema. LINDO LINDO LINDO, meu querido amigo

    Não falo das imagens, ihihihihi

    ResponderEliminar
  2. Nuno,
    O teu poema está lindíssimo.
    Adorei ler.
    Bom dia. :)

    Bjinhos
    A.

    ResponderEliminar
  3. Se me pedisses para eleger este poema, sendo a escala de 0 a 20, daria 21... Está tudo dito! És soberbo em tudo o que fazes.

    Bjos em ti, onde mais te der prazer- Estas imagens, hummmmmmmmmmmm ;-)

    ResponderEliminar
  4. Imagens e poema arrasadores em luxuria e sensual erotismo. Amei

    ResponderEliminar
  5. Ola Nuno belas palavras inspiradoras de um belo amanhecer.bjokas

    ResponderEliminar
  6. O que eu senti e vibrei ao ler este poema e visualizar estas imagens avassaladoras!
    Tenho dito que há aqui poetas magníficos que conseguem arrepiar os sentidos mais profundos e escolhendo imagens bem ardentes.
    Muito bom Nuno Filipe....arrasou!

    ResponderEliminar