sábado, 15 de dezembro de 2018

Qual é o Órgão Sexual principal do homem/mulher?


Por sugestão de meu querido amigo, Nuno Filipe, tomo a liberdade, com todo o gosto, de falar convosco, sobre um tema ainda um pouco desconhecido para muitas pessoas. Quantas vezes no silêncio dos nossos pensamentos. não fizemos já, a nós próprios, as seguintes perguntas:

- Qual o nosso maior órgão sexual? 
- Nos homens será o pénis? Nas mulheres serão os seios?
- Será a nossa pele a zona mais erógena do nosso corpo?
- Serão os lábios? Será o pescoço? Os pés? As coxas?

Muitas vezes quando partimos para uma relação sexual, seja homem ou mulher, pensa-se em tudo menos no órgão sexual que está a transmitir esse pensamento: O Cérebro

Estudos feitos por ilustres cientistas na área da sexologia, de uma forma una, concluiu-se: ser o Cérebro o maior órgão sexual do ser humano.

A partir do cérebro, quando existe um relacionamento, é expelido um produto químico denominado oxitocina. Este produto químico é o elo de ligação entre o cérebro e o prazer sexual.

Não querendo falar muito em termos técnicos, pois é na simplicidade das palavras, que se entendem melhor os factos, sempre direi que, esse produto químico, é na sua essência igualado aos neurotransmissores dopamina e serotonina – abaixo a explicação - , ou seja, é um produto de bem-estar, segurança, desejo, conforto hormonal, que acalma e faz sentir atracção por alguém. 

A partir do cérebro e através do nosso sistema corporal e funcional,  saem ondas, que muitos cientistas classificam de ondas magnéticas, de oxitocina, as quais, fazem com que o sexo seja maravilhoso e sedutor.

Muitas vezes um abraço mais intimo, um beijo mais carinhoso, um olhar mais romântico, uma conversa mais picante, são actividades que na sua simplicidade estimulam primeiramente o cérebro e não como muitas pessoas pensam, os órgãos genitais, ou outras partes do corpo, como por exemplo o arrepio da pele.

Ou seja: É através dos complementos cerebrais, que acontece a estimulação desse produto químico que é a oxitocina, e esse sim, vai estimular outras partes do corpo, como por exemplo, os genitais.

Sabemos que o toque na pele, o beijo no pescoço, no lóbulo da orelha, nos seios, nos órgãos genitais, e em outra qualquer parte do corpo, desenvolve na pessoa um desejo sexual forte. Imediatamente surge a pergunta:

Se se sente um prazer enorme com esses subtis toques, onde entra aqui o Cérebro, como maior órgão sexual?

Basta pensar um pouco. O que comanda as nossas emoções sejam elas quais forem?

O Cérebro, para além de regular a secreção hormonal, assume-se sem qualquer dúvida, como o principal órgão sexual, ao comandar as emoções que se estão a viver nesse momento (e em todas as outras ( emoções ) que, ocorrem em todos os segundos da vida, fora da área sexual)

Então porque, por vezes, acontecem esses miminhos e não existe a emoção erótica ( tesão)?

Imagine que, principalmente a mulher – falando simples, curto e grosseiro – "abre" as pernas para o homem se satisfazer sexualmente, enquanto vai comendo uns " biscoitinhos ", rsrsrsrs. 
O Cérebro não devia intervir na sua génese emocional? A resposta sendo complicada poder-se-á dizer que não.

O cérebro é um órgão muito sensível. É verdade que comanda, mas também recebe informação. Assim, se o cérebro não interpretar a acção que está a ocorrer como excitante, lasciva, voluptuosa, dentro de uma essência de desejo corporal e sexual, a mente – cérebro – recusa-se a enviar esse produto químico acima falado (oxitocina) e daí não acontecer a  chamada ... tesão.

Existe o amor e a paixão. E ambas o cérebro comanda. A oxitocina é um produto calmo, tranquilo, que coordena a acção numa forma libidinosa, aliada ao magnetismo corporal. A paixão tem mais alguns “cruzamentos de nível”, rsrs

Quando surge aquela onda arrebatadora, a chama intensa da paixão, o cérebro faz desencadear uma descarga de feniletilamina que se define como sendo um composto da família do produto químico oxitocina.

Esta descarga, até de certo ponto “violenta” e profunda, origina um delírio quase “animalesco " na pessoa, fazendo com que, muita gente até pense que, por desejo se descontrolou totalmente, na sua energética acção. Nada disso. É apenas uma descarga, vinda do cérebro, que inunda o corpo de … desejo sexual (tesão).

Portanto, homens, não se preocupem com o tamanho do pénis. Ser grande ou pequeno não tem outro estímulo que não seja o visual. É apenas um "problema" psicológico e nada mais. Sendo o cérebro o nosso maior órgão sexual, o que interessa o tamanho do pénis?

PARTICULARIDADES

- Oxitocina = Sensação de bem estar, conforto, segurança, carinho, amor, ( outras sensações congéneres)

- Dopamina, desempenha vários papéis importantes no cérebro e no corpo (…). Um desses papéis tem a ver com o sistema de comportamento (…). Também está envolvida no controle de movimentos de aprendizagem, humor, emoções, cognição e memória.

Serotonina, para além de outras funções mais técnicas, representa um papel importante no sistema nervoso central como neurotransmissor na inibição da ira, agressão, temperatura corporal, humor, sono, vómito e apetite

Feniletilamina, também conhecida como "hormona da paixão", é um neurotransmissor cuja molécula se parece muito com a anfetamina, e cuja produção no cérebro pode ser desencadeada por eventos tão simples como uma troca de olhares ou um aperto de mãos, um abraço, um beijo mais intimo.

- Anfetamina é uma droga estimulante do sistema nervoso central, que provoca o aumento das capacidades físicas e psíquicas.

Espero que gostem deste tema.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Como pode um jovem comunicar aos pais que é homossexual

Se um rapaz for heterossexual não existe qualquer problema entre si e a família directa. Falo concretamente dos pais e irmãos, caso os tenha.

Sabemos que a adolescência, regra geral, é muito importante em tudo que rodeia o homem, e em particular no seu assumir de preferência sexual. Vou contar-vos algo que ocorreu há dias.

Não será tão linear o rapaz assumir perante quem o rodeia, que é homossexual. Sabemos como os amigos da escola, liceu, faculdade, são a nível de censura, incluindo a perseguição sexual, terríveis.

Assumir essa génese é algo muito difícil, complicado, que mexe com os sentimentos em geral, e pseudo preconceitos da sociedade, em particular.

Um dia destes, estive num bar, algures em Lisboa, onde conheci dois rapazes: o João de 19 anos e o Manuel de 18. Ambos estudantes de Agronomia. Companheiros e amigos. Nenhum mostrava trejeitos ou tiques de homossexualismo, se é que esses existem, e não são “características” que por vezes o homossexual assume a fim de se mostrar.

Como as conversas são como as cerejas, a dada altura o João disse-me que era gay.  Não precisavas de me dizer, disse-lhe eu. Sorriu.

Perante a revelação do João, dei por mim a pensar: A verdade é que a homossexualidade, seja masculina ou feminina, “exige” que se “desabafe” com alguém. Precisa de se sentir acarinhado e não desprezado pela sua opção sexual.

João é filho único,. Os seus pais são super conservadores. Não sabia como um dia ia dizer aos pais a sua preferência sexual. Até porque, os ditos progenitores gostavam e queriam que ele namorasse com a filha de uns amigos seus.

Claro que o olhei de frente, olhos nos olhos, fazendo-lhe as perguntas sacramentais:

- João, estás completamente seguro da tua orientação sexual? 
- Não será isso alguma indecisão da tua personalidade ao nível sexual? 

Embora algo timidamente, disse-me que sim. Que estava seguro da sua preferência sexual ou pelo menos era o que pensava e gostava de pensar.

Confesso que notei algo menos linear no João. Penso que não estaria totalmente seguro do que dizia. Perante esse facto, senti-me na obrigação de lhe dar alguns conselhos:

João, se não estás totalmente seguro da tua escolha sexual, e como és muito jovem, dá um tempo a ti mesmo. Olhando à tua juventude, é provável que exista alguma confusão de géneros, embora a tua convicção pareça segura.

Não provoques uma confusão nos teus membros familiares, que poderá causar algum desconforto desnecessário. Assumir algo que não se tem a certeza, pode ser encarado, como algo relativo a uma pequena vingança e/ou raiva por algo que os pais tenham feito em relação a si.

Continuei: Dizer aos pais que se é gay requer pensamento profundo, sério, compenetrado e competente.

Pergunta-me o João: Então como me assumir? Como fazer para lhes dizer?

Em 1.º lugar deves encontrar, e fazer amizade, com alguém que te acarinhe e aceite a tua homossexualidade. Esse facto não é imperativo, mas é muito importantíssimo. Depois, conversarem muito, discutirem situações, aquilatar das desvantagens e vantagens, especialmente  se esse, ou essa pessoa, conhecer bem, os pensamentos dos teus pais, sobre essa vertente sexual

Sabes João, uma pessoa assumir-se perante os pais e amigos como homossexual, pode ser uma bênção, um libertar da sua alma e do seu coração, mas também pode ser um inferno, caso os pais não o aceitem tal e qual é. Gostei da forma humilde como me escutava num tema tão sério.

Conversei ainda com o João sobre sentimentos.

João, sabes que ser heterossexual, homossexual, ou outro género, deve ser assumindo de forma clara, convicta, sem tabus. Não deve, nem pode, existir um sentimento de culpa ou dúvida.

Assim, o melhor é primeiro entrares dentro de ti mesmo, de forma profunda, numa reflexão séria, antes de comunicares aos teus pais ou seja a quem for, a tua (sentida) homossexualidade.

Uma pessoa assumir-se como homossexual jamais pode ser um caso de vaidade pessoal. Ou se é ou não se é. Só a segurança ao nível da auto-estima, fará com que, a pessoa seja inteiramente feliz.

João escutava-me atentamente. Continuando na minha dissertação sobre os factos, voltei a lembrar-lhe o quanto seria salutar falar com um amigo ou amiga de família, que frequentasse a sua casa, a fim de que, esse ou essa, o ajudasse, caso os pais não entendessem a sua escolha sexual.

A reacção desses pode ser divina numa questão de aceitação, como também, pode ser devastadora a nível familiar.

Continuando no meu dissertar: Esse amigo ou amiga decerto que será muito importante caso as coisas corram menos bem. As reacções emocionais podem ser as mais díspares e impensadas. A preparação pode ser morosa mas, se bem pensada e elaborada, dará os ser frutos.

Inclusive usa de alguma prudência aquando da revelação aos teus pais. Não te feches ou isoles no teu quarto à espera que eles descubram por si. Não João, não faças isso. 

Chama-os e, se possível acompanhado do amigo ou da amiga, sentem-se no sofá e partam para uma conversa aberta, séria, sem demagogias, verdadeira e sentida.

Vais ver João que, tudo vai correr bem. A tua felicidade terá que estar acima de todos os preconceitos sexuais. Olhos nos olhos, a verdade dita de forma aberta, sincera, fará os teus pais entenderam a tua escolha. 
Caso o não entendam no imediato, a forma como os encaraste e lhe comunicaste a tua opção sexual, fará com que, o impacto emocional, seja muito menor do que, caso descobrissem por eles mesmos.

João, acredita que, uma conversa aberta, franca, desinibida, “obrigará” a que, o sentimento de amor, se sobreponha a qualquer preconceito que possa existir. Todos os PAIS querem o melhor para os filhos, e os teus, meu amigo, não são diferentes. Nunca te esqueças que ser homossexual não é crime. É apenas uma opção sexual que deve ser vivida em toda a sua plenitude.

Aproximou-se algo comovido e, dando-me um abraço, disse: Obrigado Nuno.

Despediu-se do Manuel e, silenciosamente, saiu do bar. Não sei se foi comunicar aos seus pais que era homossexual. Sei sim, que as minhas palavras entraram e ficaram dentro de si, como palavras de incentivo, conforto e, o mais importante, de enorme respeito, pelo que (ele) sentia.

Para sempre, aquele abraço, amigo João.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Bola de Pilates, exercício corporal, sensual e libidinoso

Não sei se já alguma vez vos disse mas se não disse vou dizer agora. Tenho curso de educação física, já tendo dado aulas num ginásio. Aulas de Fitness e melhoramento corporal.

Resultado de imagem para ginásio , gifs

Fátima, era a minha melhor aluna. Jovem, divertida, atrevida, maliciosa, queria que eu estivesse sempre junto a ela, a fim de lhe ir dando indicações, enquanto ela se dedicava a certos exercícios físicos. Ficava na sua frente, elogiando a sua dedicação. Só tinha olhos para os trejeitos do seu rosto...


Um dia pediu-me para ter aulas depois de fechar o ginásio visto que tinha exame de inglês na faculdade. Acedi, pois não ia desiludir, a minha dedicada aluna e amiga Fátima


Embora fosse um homem tímido, como já escrevi noutro post, não resisti a conferir, se as suas " bolas" eram tão redondas, como a bola de pilates, onde ela dava saltinhos bem ritmados.


Fátima, rapariga fanática pelo trabalho físico, perguntou-me se eu lhe ensinava outros exercícios pois já estava cansada de fazer sempre os mesmos. Um pouco a receio, despi-lhe as leggings. ( Calças de licra e .,.. calcinha - só para ficar mais liberta )


Claro que o novo exercício impunha que a bola de pilates estivesse presente, pois era a força motora do exercício corporal da parte dela. Eu só lhe mostrava como ela devia fazer os movimentos corporais.


Nunca querendo deixar a dita bola de pilates, quis mudar de posição a fim de ver os movimentos que eu lhe explicava. Como boa aluna, notei perfeitamente o esforça que fazia para aprender.


Faltava o exercício - apoio de costas do professor sobre a bola de pilates - que a Fátima não dispensou pois como boa aluna, como já disse, queria saber, como se realizavam os mais diversos exercícios.


Até me "assustei" quando ela, saiu de cima de mim, libertando-me daquela "aflição", dizendo que, queria saber como era o exercício, tão falado naquele ginásio, denominado..." TIRO AO ALVO "


É evidente que um professor/instrutor, que se assume como um bom profissional, como é o meu caso, não podia deixar de corresponder a esse estatuto, e daí, ensinar a Fátima, o badalado...TIRO AO ALVO.

Fátima continua a frequentar o mesmo ginásio, agora como professora/instrutora, tomando o meu lugar, que tive de abandonar por motivos profissionais.

Continuo um homem tímido.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

" Violado" pela Mãe da minha namorada ..." Incesto" ... (Imagens)

Lembro-me da minha namorada Alice, uma gatinha devoradora


Rapariga desinibida,  atrevida, "gulosa", que fazia um oral delicioso


Jamais me esqueço daquele dia em que estávamos sozinhos


Era o que pensávamos. De repente surge a sua mãe, mulher de um 
corpo escultural. O seu gesto mostrava admiração pelo que via


Lurdes era uma mulher sedutora. Surgiu perante nós sem calcinha
Alice pareceu ficar super atrapalhada com a presença da sua mãe


Lurdes obrigou-me, quiçá por castigo, a despir-me e a penetrá-la
perante o olhar da sua filha Alice


Fiquei admirado quando vi a minha namorada toda nua. Tinha-o
feito por ordem da sua mãe. Essa "obrigou" a filha a fazer um oral


Depois obrigou a filha a chupar-lhe os mamilos, bem como, me
ordenou que a continuasse a penetrar. Um terrível castigo.


Depois de alguma inibição, "soltaram-se" as libidos e os carinhos
continuaram. Mãe e filha pareciam muito cúmplices, inclusive ...


Lurdes no auge da excitação brindou a filha com um delicioso oral

 
.
Acabando as duas por me "obrigarem" a oferecer-lhes o elixir do amor
😃 
Tudo na vida tem um começo e um fim. Hoje, somos todos amigos, embora o namoro tenha terminado. Cada vez que lhes pergunto se aquela cena havia sido combinada entre elas, apenas recebo como resposta, o silêncio do seus lindos e maravilhosos sorrisos.

Não sei qual a vossa opinião, mas na minha, fui violentamente "violado" por aquelas duas mulheres, perfeitas DEUSAS na arte da sedução. Logo eu, que sou um rapaz tímido e envergonhado 😜.

Gostava de ler a sua opinião sobre esta "violação", a nível sexual, de que fui alvo.

domingo, 9 de dezembro de 2018

Menina Inocente - Aluguer de quarto - Sexo Lesbiano em Lasciva Volúpia.

Hoje permito-me contar-vos a história (baseada em factos reais) de Matilde, 18 anos de idade (menina de branco), solteira, natural de Beja - Alentejo, que no principio do presente ano lectivo, veio para Lisboa, estudar medicina dentária.

Matilde não conhecia ninguém na capital. Dessa forma, respondeu a um anuncio de aluguer de quarto, num apartamento, sito no Saldanha, cujo papel de oferta, estava na vitrina da faculdade.


Chegado ao apartamento, sempre muito tímida, encontrou a Fernanda, de 34 anos, que era quem pretendia fazer o aluguer, tendo como estado civil: Divorciada. Estavam sentadas na cama do quarto.


Combinado o preço a pagar, Matilde ficou muito feliz, pelo que, na sua alegria, deu um abraço a Fernanda. Trocaram olhares cúmplices, meigos, sedutores.


Fernanda não resistiu. Puxou Matilde, pegou-lhe na mão e, apercebendo-se da sua ingenuidade, beija-a com carinho. Um beijo intenso, devasso, que se tornou arrasador, em volúpia e erotismo.


Atrevida, Fernanda começa a desapertar as calças de Matilde, depois de já lhe  ter despido a blusa.


Virando Matilde de costas para si, beija-a no pescoço e lóbulo da orelha, ao mesmo tempo que, com os dedos lhe aperta os mamilos, deixando Matilde a "explodir" de tesão.

Resultado de imagem para sexo gifs de imagens hilariantes

Sempre carinhosa, Fernanda acaricia a vagina de Matilde, passando os dedos entre os seus lábios vaginais, o que ia "enlouquecendo" de volúpia a Matilde.


A sedução tornou-se ainda mais forte e arrebatadora, quando Fernanda, introduzindo a mão por dentro da calcinha de Matilde, acaricia a sua vagina, de forma lenta, pausada, repleto de ternura.


Matilde, mostrava nunca ter recebido sexo oral, pelo que, todos os seus movimentos eram de intenso prazer. Fernanda, deliciada, passava a língua pelo clitóris molhado de Matilde


Ao mesmo tempo que, no auge da tesão, chupava o clitóris de Matilde, fazendo com que, essa, não conseguisse suster os gemidos causados pelo prazer que sentia


Fernanda, mulher mais experiente, apercebendo-se que o orgasmo de Matilde estava a chegar, enquanto lambia o clitóris, ajuda com os dedos, dentro da vagina, num vai e vem frenético, levando Matilde a viajar até ao arco-íris do deleite lascivo e lubricidade erótica. 

Matilde ficou a saber, algum tempo depois que, Fernanda, era sua professora de Ciências Sociais e humanísticas. Independentemente dos estudos, são hoje, boas amigas.
Matilde, namora actualmente com um colega de turma, o Francisco, natural de Elvas.

Gostou de ler?
Deixe a sua opinião?

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Teus carinhos são a volúpia que me enlouquece

Carinhos intensos de amor e erotismo

Imagem relacionada

Chegas a casa já tarde. Beijas-me com carinho onde sabes que deliro e estremeço

Resultado de imagem para gifs sensuais

Deitados na nossa cama de sonho, nossas mãos se entrelaçam em doce carinho 

Imagem relacionada

Oferecemos os nossos lábios numa volúpia infinita. Nossos corpos se desejam

Resultado de imagem para gifs ele tirando a calcinha dela

Sinto o teu corpo em fogo. Sofregamente despes-me a calcinha,  

Resultado de imagem para gifs, fazer amor ao colo do homem

Sentas-me ao teu colo. Fazemos amor de forma calma, atrevida, apaixonada

Imagem relacionada

E depois agarradinhos, saciados, libertos, vamos dormir o sono dos felizes

Amo-te meu amor
.
Não são assim tantas e tantas histórias de vida a dois?

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

DEVASSA E LIBIDINOSA A NOSSA 1.º VEZ

A NOSSA 1ª VEZ


Meu amor: Como recordo aquele teu beijo cheio de volúpia e desejo


Como com os teus lábios e língua, beijaste e afagaste o meu pescoço


e com as tua mágicas mãos acariciaste os meus seios


e já na cama me beijaste a transbordar de ternura, exaltando a nossa libido

Resultado de imagem para sexo gif carinhos na cama

atingindo o auge da excitação quando passaste a língua no meu mamilo

Resultado de imagem para sexo, mulher a ter orgasmo, gifs

e me levaste ao arrebatamento sensual com os teus carinhos mais íntimos


e me puxaste carinhosamente para cima de ti, onde mostrei a minha inexperiência

Resultado de imagem para sexo carinhoso , gif

terminando depois em delírio orgásmico. Como esquecer a nossa 1.ª vez?
-
O querido leitor lembra-se da sua 1.ª vez?
A nossa querida leitora lembra-se da sua 1.ª vez?

Quer contar-nos como foi? Gostou?