terça-feira, 21 de agosto de 2018

Dois rapazes amigos ... festival de música ... e a 1ª vez de ambos, aconteceu .


João e Mário eram colegas de turma, no 1.º ano, na faculdade de ciências. Falavam por vezes assuntos banais. Jovens na plenitude dos seus 19 anos. Ambos tinham namorada, também universitárias, estudando sociologia noutra faculdade.

Terminado o ano lectivo, João convidou o Mário, a festejarem a passagem para o 2.º ano, assistindo a um festival de música que se ia realizar, em Agosto, na Nazaré, mais propriamente junto à praia.

O festival ia durar três dias. No 1.ª  noite ambos dormiram cada um em sua tenda. Na 2.ª noite, jantaram um arroz de tomate com atum e beberam umas cervejas visto que um calor infernal se fazia sentir. João disse ao amigo Mário que podiam dormir na mesma tenda visto que era grande e com bastante espaço. Assim foi.

Durante a madrugada, sempre mais fresco, Mário acordou virado para o João, sentindo como estava com o pénis encostado ao rabo do amigo. Esse mexia-se, originando um roça-roça, fazendo com que, o Mário, ficasse de pau duro. Quis afastar-se do amigo mas…preferiu ficar quieto.

Quase deu um salto quando João lhe perguntou: Estás acordado? Sim, respondeu.
- Tão bom estares encostado a mim. Está frio, disse.
- Mário nem sabia o que dizer. Sentia um tesão daquelas de tirar o discernimento.
- Desculpa, disse Mário baixinho, tentando afastar-se, sem o conseguir.
- Não faz mal. Assim estamos mais quentinhos, respondeu o João

Mário estava fora de si. Encostou-se ainda mais ao rabo de João. 

Esse mexia-se, tipo rebolando as nádegas, o que fazia ficar doido o Mário. Por um lado apetecia-lhe roçar o pénis entre as nádegas do amigo João. Por outro tinha receio que esse ficasse aborrecido e não aceitasse a brincadeira. Nunca tinham falado sobre sexo entre homens. Até porque ambos tinham namorada como acima menciono.

A tesão tomava conta dele. Com carinho baixou a slip/cueca branco, que o amigo vestia. João facilitou levantando o rabo.

Meteu muita saliva sobre a entrada no ânus do João e na glande do seu pénis. Começou no roça-roça. João não dizia nada mas Mário sabia que ele estava acordado.

Queria meter mas João fechava dificultando. Mário começou a beijar a nuca do João descendo até ao pescoço. João empinou o rabo. Gemeu com alguma dor quando a cabeça do pénis forçou a entrada e entrou.

Devagarinho, com muito carinho, voltou a tirar e a besuntar com mais saliva. Abraçou o João e sentiu como esse, com a mão, segurou o seu pénis e o encostou à entradinha do seu ânus. Empurrou lentamente. João gemia e “tentava” fugir”. Mário abraçava-o e sentiu como o seu pénis estava todo dentro do ânus do seu amigo. Um vai e vem e, passados poucos segundos, atingiu o orgasmo, tirando o pénis e vindo-se abundantemente entre as nádegas do amigo.

Enquanto continuava a beijar o João, perguntou: Gostaste?
- Sim, mas doeu muito. Foi a 1ª vez que fiz amor com outro homem e fui penetrado. Adoro-te Mário
- Também foi a minha 1.ª vez, com um homem, e só podia ser contigo João. Foi tão bom.

Durante o dia seguinte, não abordaram o facto que tinha acontecido.

Na 3.ª noite, voltando a dormir na mesma tenda, não resistiram sem se beijar fogosamente.

Fizeram sexo Oral um ao outro, incluindo um 69 um pouco desajeitado, olhando à sua falta de experiência, fazendo sexo, ficando 1.ª o João por cima e depois é o João que penetra o amigo Mário, na posição de frango assado.

Quis o destino que se tivessem separado no 2.º ano pois os pais do Mário foram morar para outra cidade. Não mais se encontraram embora falassem de vez em quando. Hoje, são casados com as suas namoradas de então, têm cada um filho e uma filha respectivamente. Foram e são muito felizes.

- O que pensam da aventura destes dois amigos?
- Não haverá tantos e tantos casos análogos?
- O que pensam de não terem usado preservativo?

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Quando uns lábios e uma língua são o delírio mais intimo. Haverá total retribuição?

Um dos mais sedutores carinhos que pode existir entre um homem e uma mulher, quando o assunto é mais intimo, é o sexo oral. Qual a mulher que não gosta de dar umas dentadinhas suaves?

Resultado de imagem para sexo carinhoso nas férias, gifs

Será que todos os homens gostam que uma mulher lhe faça sexo oral?


Será que existe mulher que não gosta que o homem a presenteie com um sedutor Oral?

Resultado de imagem para sexo carinhoso nas férias, gifs

Será que existe homem que não goste de uma chupadinha assim?


Qual a mulher que não gosta de receber um carinho assim tão luxuriante?

Imagem relacionada

Qual o homem que não gosta que uma mulher lhe chupe a cabecinha como eles gostam de chamar à glande?

Resultado de imagem para sexo carinhoso nas férias, gifs

Muitos homens gostam de meter na boca da mulher até chegar à garganta. Será que existe mulher que goste disso? Não será que o faz só para satisfazer o homem?

Hoje em dia atrevo-me a afirmar que toda a mulher, resida no campo,  aldeia, vila ou cidade, faz sexo oral ao seu homem, para falar somente em casal.

Já não me atrevo a afirmar que todos os homens o fazem na sua mulher. Ou porque têm nojo - não sei o porquê - ou porque isso não se faz na sua esposa. Numa amante sim. Na esposa não. Até parece que é crime lesa-sexual.

Amigos homens: Não pensem assim. Como vós gostais a mulher também gosta.

Resultado de imagem para sexo posição de 69, gifs

Sejamos honestos e sinceros. Não é tão bom uma sessão assim?
Não é de arrepiar a coluna e ter um orgasmo demolidor?

Qual a sua opinião?

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

EFEBÓFILIA ; PEDOFILIA ; PEDERASTIA. Serão Transtornos Sexuais iguais? Quais as suas nuances, sexualmente falando?


Em tempos idos, o sexo era visto como uma forma de procriação. A mulher existia para dar filhos ao homem e nada mais. Ainda hoje quando se fala com mulheres mais idosas – mais de 80 anos – dizem que NUNCA deram ou receberam do seu HOMEM um beijo na boca. A maioria das vezes faziam sexo e nem um beijo havia. Não era regra geral mas quase. Era assim e ponto final.

Com a decorrer dos tempos, tudo evoluiu, e o sexo não foi excepção. Existe hoje em dia uma grande diferença entre o outrora e o presente. A mente humana evoluiu fazendo com que o sexo paulatinamente viesse a tornar-se, não somente numa forma de procriar, mas também, numa “fonte” de prazer.

Daí até ao surgimento das PARAFILIAS, foi um saltinho de uma pulga, como se costuma dizer.
Entre muitas parafilias, hoje, destaco três – EFEBÓFILIA ; PEDOFILIA ; PEDERASTIA -  as quais, sendo muitos parecidas no género, são diferentes na matéria, ou seja, na atracção sexual por…

De que se trata a EFEBÓFILIA?

Esta parafilia – transtorno, tara doentia – também conhecida por hebefilia, consiste na preferência sexual, em que uma pessoa adulta, homem ou mulher, tem uma atracção física por adolescentes, quando estes, estão entre a idade dos 14 – 16/17 anos. A partir dessa idade deixam de ter interesse sexual para um Efebófilo.

Ou seja: Um homem ou uma mulher que sofra de efebófilia, quando faz sexo com um adulto, só pensa que o activo ou activa tem entre 14 e os 16/17 anos. Só assim consegue ter excitação sexual e atingir o orgasmo.

Existe inclusive quem não considere a Efebófilia uma Tara ou Transtorno sexual, mas sim, uma desordem intelectual, como por exemplo: fetichismo, voyeurismo, transexualidade, sadomasoquismo, exibicionismo. Outros, são de opinião que tudo são Taras, Fetiches, Transtornos de intelectualidade, os quais, na sua essência, vão “desaguar” ao mesmo “mar”, ou seja, não passam de Parafilias Sexuais.

Então qual é a diferença entre Efebófilia e a PEDOFILIA?

A pessoa PEDÓFILA tem uma preferência e atracção sexual por crianças de qualquer idade chegando inclusive a serem bebés.

NUNCA esquecer que a Pedofilia é um CRIME horrendo, abominável, que deve ser sempre fortemente castigado.

Um Efebólico não tem interesse sexual em crianças até sensivelmente essas terem entre 14 e 16 anos, idade em que, deixam de ser classificadas como crianças, passando ao estatuto de Adolescentes.

Ou seja: O Pedófilo tem nas suas preferências sexuais, mais fortes e intelectualmente corrosivas, crianças até mais ou menos até essa idade - 14 aos 16 anos -, embora essas, também entrem nos seus delírios e desígnios sexuais.

Perguntar-se-ão: Assim sendo, qualquer destes transtornos sexuais pode ser conectada com outra Tara/Fetiche, denominada Pederastia. Não é verdade?

Não, não é. Tem semelhanças, mas não é igual. A efebófilia designa uma preferência sexual por adolescentes e pode-se referir a adolescentes do sexo feminino, masculino, ou ambos, sendo que o adulto possuidor dessa preferência, pode também ser homem ou mulher.

 De que se trata a PEDERASTIA?

A PEDERASTIA designa especificamente uma atracção sexual de um homem adulto por rapazes adolescentes. Estão a entender a diferença? Espero que sim. Apenas HOMEM pelo rapaz, e não a MULHER, pela rapariga.

Quero ler a sua opinião.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Qual o local mais atrevido onde fez amor/sexo? O meu foi ...

Todo o ser humano tem fetiches ao nível sexual. Sou mulher mas não estou morta, ihhihii

Resultado de imagem para sexo na varanda, gifs

Nas férias do ano passado convidei o meu namorado a fazermos amor na varanda, da casa de campo onde nos encontrávamos. Dessa, via-se um jardim maravilhosas. Frondoso, verdejante, fresco.

Imagem relacionada

Fizemos filmezinhos de vários ângulos, apanhando várias paisagens dentro da mesma área visual. Árvores lindas que me fascinou ver. No fim do ato perguntei ao meu namorado se tinha gostado da paisagem mais propriamente do arvoredo.

 Com ar de espantou respondeu:- Arvoredo, que arvoredo?

Não acham que o meu namorado foi um safado que só pensou no sexo, e não apreciar a beleza natural da paisagem?

Você já fez amor num local assim?
Qual o local onde fez amor/sexo mais atrevido?

sábado, 11 de agosto de 2018

Você usa ou colocaria um Apadravya? E um Ampallang?


Após alguns dias de férias que me souberam muito bem, estou de volta ao vosso convívio. 
Confesso que já estava "morrendo" de saudade de todos/as vós.

Hoje apetece-me conversar convosco sobre o Apadravya e o ... Ampallang. ( Palavras complicadas, hein...)

Vamos lá então falar um pouco sobre o Apadravya

O que é especificamente o Apadrayya?

É um piercing masculino, considerado íntimo, que é colocado na glande através da uretra. É geralmente colocado no centro da glande ( cabeça do pénis)

Existe quem seja de opinião que fazer amor/sexo com um piercingo na glande é maravilhoso. Tanto estimula o seu detentor como a parceira/o passivo.

Existe até quem lhe chame happydravya (uma mistura happy = feliz, em inglês)  e apadravya.

Após a perfuração e a colocação do piercing apadrayya, o tempo de recuperação fixa-se geralmente entre 6 e 9 meses. Claro que existem pessoas com um poder de recuperação maior/mais rápido/ que outras.

Fazer amor/sexo antes, pode tornar-se doloroso. Pode fazer amor/sexo, a partir de um mês após a colocação do piercing, mas sempre usando preservativo, sabendo que pode sofrer alguma dores inclusive para muitos homens insuportáveis. 

Efeitos da colocação do piercing Apadravya

O apadravya passa pela parte mais sensível do pénis. A sua colocação é das mais dolorosas colocações de piercing que se podem colocar nos genitais masculinos, pois também existem piercing colocados na pele dos testículos, sendo que a colocação desses, é menos doloroso.

Depois de colocado o piercing, e concluída a sua cicatrização, é muito agradável ao seu portador, tanto física como mentalmente. 
O piercing estimula o tecido interno do pénis, o que causa um bem estar aquando de uma erecção, quiçá penetração.

Também é muito prazeroso para o parceiro sexual feminino, porque a parte superior do piercing é posicionada para contactar/friccionar o ponto G durante a relação sexual vaginal. 
Tal factor, também é prazeroso para casais do mesmo sexo, já que a parte superior do piercing é posicionada para entrar em contacto/friccionar a próstata durante a relação anal.

O uso do piercing/apadravya, requer os maiores cuidados na sua higiene. Aconselha-se a lavar/limpar muito bem pelo menos duas vezes por dia. Quando se urina é fundamental uma limpeza muito cuidada a fim de evitar o surgimento de infecções. O mesmo acontece quando se faz amor/sexo, existindo ou não, ejaculação.

Quem usa o apadravya, deve usar sempre preservativo quando faz amor/sexo de forma a segurar o dito e não causar dor ou desconforto, pelo menos enquanto a cicatrização não estiver completa.

E o que é o Ampallang?

Falemos também do Ampallang. Um ampallang é um piercing nos genitais masculinos que penetra horizontalmente por toda a glande do pênis, como mostra a imagem. Pode ser em quadrado com quatro bolas.

Este piercing pode ser transuretral (cruzando a Uretra ). 

Uma variante desta perfuração é uma Ampallang no pénis, que penetra no corpo cavernoso horizontalmente em qualquer lugar ao longo do pénis. 

A variação deste piercing é o apadravya, como acima falo/escrevo, que penetra na glande verticalmente. A combinação de um ampallang e um apadravya chama-se às vezes uma cruz mágica

Muito fica por dizer. Por exemplo a forma de colocação mas isso é para pessoas que estudam esse fenómeno tenho o nome de... perfuradores

Nenhum homem se deve sujeitar a colocar um piercing destes sem ser por pessoa especializada. Com a saúde não se brinca.

Existem as mais variadas formas de piercing. Nas lojas da especialidade têm muitos à escolha e pessoas capazes de explicar e dar os melhores conselhos.

O ampallang usa-se muito nos lábios, nos mamilos, no nariz, no clitóris de uma mulher, nos sobrolhos, lábios vaginais, entre as mais variadas partes do corpo.

Espero que tenha sido claro ao vos explicar o que são ampallang e apadravya, 

Parece ser a mesma coisa, e até as muitas as parecenças, mas são um pouquito diferentes na sua essência.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Cintos de Castidade: Foram usados? Mito ou Realidade?

Uma grande maioria de nós já ouvia falar em cinto de castidade feminino e/ou masculino. Existiram na realidade ou é simplesmente um Mito da História?

Falemos então do cinto de castidade. Do que se trata essa peça tão mística?

É um acessório normalmente fabricado em metal, ajustado ao corpo, tapando os órgãos genitais, envolvendo os contornos da cintura, por um cinto, também em metal, fechado com um cadeado, cuja chave fica na posse do homem ou mulher dominante. 
Tinha como finalidade obstruir a actividade sexual de quem o usasse.

Dizem que foi muito usado na idade média quando os cavaleiros iam para as suas cruzadas, deixando as suas esposas, mulheres belas, sozinhas.

A verdade é que eram objectos bizarros que impediam as mulheres de fazerem sexo durante a ausência dos seus homens. 

A verdade é que não existe nada escrito que possa concluir/provar, como exista verdade, no uso desses objectos. Dizem as “estórias” que quem os usava criava feridas na vagina, ou no pénis, ou no ânus, em função da falta de higiene.

A verdade é que a idade média, iniciado na Europa, séculos V a XV (476 d.C. – 1492) o povo era considerado como um povo ignorante.

Esse período termina com a transição para a idade moderna, século XVIII, época das chamadas revoluções.

O certo é que existem museus onde estas peças existem em grande quantidade. Não existem provas nenhumas é que alguém, algum dia, as tenha usado

Tudo o que se diz, diz a história escrita, bem como, a literatura dos tempos, o uso do cinto de castidade não passa de um MITO e nunca foi uma realidade.

O próprio Museu de Medicina Semmelweis em Budapeste, de onde existem dezenas de  objetos da idade média expostos, entre eles os cintos de castidade, não reconhece a responsabilidade dos museus na criação deste mito. Mais confere,  que estas instituições não só conservam o passado, mas às vezes também uma história imaginária. E o passado, como o presente, está sempre em mutação. Estamos nesta matéria em acordo não é verdade?

Falando agora do cinto de castidade do homem

Também aqui, a lenda do cinto de castidade emergiu no final do século XIX, quando a masturbação masculina era vista como um pecado e uma ofensa à dignidade religiosa, e assim seria o cinto, uma forma de tal não acontecer. 

Há informação de que até os primeiros anos do século XX foram apresentadas várias patentes de diferentes cinturões de castidade, cuja missão seria a evitar que jovens se masturbassem. 

Nestes cinturões “modernos”, desaparecia o metal, sendo esse substituído pelo couro. Também serviam, ou pretendiam servir, para proteger as mulheres de abusos e violência sexual, em um momento no qual elas passaram a ocupar espaços que, até então, eram exclusivos dos homens, como trabalhar em fábricas entre outros locais análogos.

Ou seja, existem os objectos mas o seu uso é e foi uma mentira. Apenas um MITO trazido e cimentado até aos dias de hoje

Olhando para esta imagem, digam-me amigos homens, se as mulheres, são ou não são, um perigo, quando se trata da  hipótese dos seus mais que tudo, pularem a cerca?

Alguém tem, ou sabe de um livro, um escrito, ou algo que possa confirmar que o cinto de castidade não é um MITO?

Quero ler a sua opinião sobre os factos em questão.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

💖 Recordações das férias em Albufeira... Alguns momentos mais libidinosos 💖

Guardei recordações das nossas férias em Albufeira. Recordo aquela noite em que os nossos amigos foram para Sines  a fim de irem a um casamento e nós ficámos sozinhas naquele apartamento

Resultado de imagem para gifs imagens lesbianas

Todas e todos sabemos, quando estamos em casa de alguém a privacidade fica condicionada, e muito. Naquela noite demos asas à nossa imaginação...Através da Netflix vimos o filme [Azul é a Cor Mais Quente] ... depois do filme, bem, depois do filme passámos à acção...Tal como as imagens o mostram," é como o algodão, não enganam." Muitas carícias. Das mais ternas e excitantes que possam imaginar...

Imagem relacionada

A Márcia é um doce de namorada/noiva, faz de tudo para me levar aos extremos mais libidinosos que possam existir e imaginar...Embora também retribua, fico sempre com  a sensação que recebo mais do que dou. Porém, todas as carícias são retribuídas da mesma maneira. Sei que existe quem me entenda.  O lesbianismo é assim mesmo. 

Imagem relacionada
Resultado de imagem para gifs imagens lesbianas

A noite estava serena e fresca, mas nós suámos bastante. Fizemos amor com calma e com todos preliminares que vieram à nossa imaginação... Sem pressas nem receios. A noite era uma criança e as férias estavam a terminar. Tínhamos que aproveitar todos os momentos a sós.💕
.
Depois das férias, como já disse aqui, fiz-lhe uma surpresa, ao Norte do País. Agora que o calor veio para valer é que estamos a trabalhar.  As saudades são imensas. Resta-me agarrar-me às recordações das nossas férias, porque os bons momentos além de nunca esquecer-mos, é sempre bom recordá-los.

Espero que gostem deste pedacinho de nós! 💏💖
 Bom fim de semana.😍

sábado, 4 de agosto de 2018

- SATIRIASE – PRIAPISMO, NINFOMANIA


Hoje vou conversar convosco sobre: -  SATIRÍASE – PRIAPISMO,  NINFOMANIA

Vou começar por explicar, por palavras simples, o que é a SATIRÍASE?

É uma doença/transtorno, do foro psiquiátrico, afecta ao ser humano masculino.

Trata.se de um transtorno mental caracterizado por um desejo/apetite sexual compulsivo, sem que se note na pessoa quaisquer alterações biológicas ou níveis hormonais sexuais que justifiquem essa condição. Esse desejo por sexo, passa de um simples desejo, para uma vontade de ter/fazer sexo, qual vício intempestivo, obsessivo, impulsivo, irreflectido.

A Satiríase é o mesmo que  … PRIAPISMO?

Não. Não tem nada a ver. Abaixo explico o que é o PRIAPISMO.

Haverá características no homem que sofre de Satiríase?

O homem satírico, não se apercebe – ou raramente isso acontece - da sua própria doença. Esse transtorno origina um excesso de masturbação, acontecendo várias vezes ao dia,  relações sexuais compulsivas, a maioria das vezes não ligadas a laços afectivos, uso excessivo de objectos sexuais, filmes pornográficos, e uma ausência de satisfação sexual permanente, mesmo que tenha relações sexuais ditas e/ou consideradas normais, seja ou não, com o sexo oposto.

O homem que sofre deste transtorno pensa em sexo a cada segundo, originando em si, uma perda de controlo emocional, que sem se aperceber, o faz perder as suas obrigações profissionais, visto que busca incessantemente novas experiências sexuais, tais como faltar ao emprego, a um jantar, uma festa de amigos, etc etc etc.

Um homem ter muito desejo por sexo pode considerar-se que sofre de Satiríase? 

Não. Esse transtorno deve ser assim classificado, quando se transforma numa obsessão compulsiva, em que o homem deixa, por essa razão, de cumprir com os seus deveres profissionais e de certa forma com as suas actividades diárias sejam elas quais forem.

A Satiríase não deve ser aquilatada pela vertente quantitativa, mas sim, pelos sintomas que essa quantidade gere nos aspectos comportamentais.

O vício de fazer sexo é considerado Satiríase?

Não. O vício baseado no desejo é saudável. Fazer sexo com amor, carinho, vontade, arte dentro do desejo sexual, ou outra forma, é uma actividade prazerosa, e nada tem de transtorno/doença.

A Satiríase insere-se dentro dos transtornos compulsivos, que podem até originar, crimes de abuso sexual, ou violência sexual causada contra a vontade de outrem.

A grande maioria dos homens que sofrem de Satiríase, estão sempre ao nível do sexo, insatisfeitos. Por isso procuram mais e mais e mais. Na maioria das vezes, a acção sexual, por muito prazerosa que tenha sido, não os satisfaz, sendo essa relação seguida por depressão, culpa e arrependimento, caso essa não tenha sido consentida pela parceira/parceiro

E uma mulher que sinta os mesmos sintomas, também sofre de Satiríase?
Os sintomas são os mesmos. O nome dado é que é diferente. Chama-se: NINFOMANIA.

Vamos então falar um pouco de PRIAPISMO

O priapismo é uma condição humana, regra geral muito dolorosa, que pode não ter nada a ver com desejo sexual, mas sim, a característica de o pénis se manter erecto, mesmo depois de ejacular, não voltando ao estado flácido como é normal acontecer.

Para tal não necessita de qualquer estimulação física, psicológica, emocional, imaginário. 
A erecção pode variar entre 4 e 5 horas, o que inibe e muito a acção do homem, podendo inclusive levar no futuro à impotência sexual.

Quando um homem sentir estes sintomas – fácil de perceber para qualquer homem, o que não acontece com a Satiríase – deve de imediato consultar um médico, sendo que esse o encaminhará para um especialista.

Quais as causas que atestam o PRIAPISMO?

Existem dois tipos principais de priapismo:

- Isquêmico: - de baixo fluxo ou oclusivo -: ocorre devido à êxtase sanguínea por diminuição do retorno venoso.

 - Não isquêmico - de alto fluxo ou arterial - : caracteriza-se por um fluxo arterial elevado, com retorno venoso normal.

Regra geral, surge no envolvimento entre complexos e agentes neurológicos e vasculares

Pode estar associado a determinados distúrbios hormonais, nomeadamente anemia, leucemia, entre outras doenças congéneres. Pode também estar relacionado com distúrbios neurológicos, tais como lesões e traumatismos à medula espinal, entre outros, que só os exames médicos podem discernir e aquilatar.
Muitas mortes por enforcamento acontecem em pessoas que sofrem desse distúrbio, o que os leva à depressão e, consequente, desespero de vivência. 

O PRIAPISMO pode ser causado pela ingestão de medicamentos?

Afirmativo: - Seguem-se alguns exemplos:

- injeções intravenosas para o tratamento da disfunção erétil (papaverina, alprostadil). - - Antidepressivos - mais notavelmente a trazodone -, anticoagulantes, e drogas recreacionais - álcool e cocaína-.
- Os inibidores da fosfodiesterase tipo -5 (PDE5) como a sildenafila  - popularmente conhecida como Viagra-.
Existem outros como é fácil de entender. O médico especialista encaminhará o doente.

Espero que gostem e COMENTEM o tema.