sexta-feira, 18 de setembro de 2015

No banho, Eu e o Ivo, juntos, perdemos a Virgindade. Foi lindo.

Tinha 18 anos feitos recentemente. Tinha acabado de entrar na faculdade quando conheci o Ivo, rapaz, da minha idade, lindo, humilde, virgem como eu. Nenhum de nós já havíamos estado na intimidade com outra pessoa de sexo oposto. Corria o mês de Setembro. Um Setembro quente, dias de sol abrasador. Certo dia depois de irmos até à praia, no regresso, a seu convite, fomos a sua casa, decidindo ir tomar banho juntos. Vínhamos suados, com areias pelo corpo, muito cúmplices, como são os namorados principalmente quando a relação é recente
Água morna caía do chuveiro sobre os nossos corpos. As carícias corporais aqueciam o ambiente. Sentia-me algo embaraçada e muito tímida, não o conseguindo encarar de frente. Ficando atrás de si, muito abraçadinha, senti como ambos delirámos quando encostei o bico dos meus mamilos nas suas costas, acariciando-lhe o seu mamilo com a mão direita e com a esquerda massajava o seu pénis, que se mostrava à altura dos acontecimentos. Eu, delirava de prazer por sentir como os seus dedos acarinhavam a minha xoxota, bem tratada, sem pêlos, molhada da água do chuveiro, mas super húmida de gozo, pelos carinhos que recebia. Tanto os afectos dele como os meus - hoje, mais velha, reconheço isso - eram desajeitados, por falta de experiência, mas de um sabor sensual como não existe igual
 Loirinha pagando boquete no banho matinal em gif erótico
Algo envergonhada mas cheia de desejo, ajoelhei-me e, encostando os meus lábios à sua glande, meti o seu "menino" na boca, sentindo como pulsava de tesão. Até tive medo que nesse momento acontecesse a explosão que nem eu nem ele queríamos de todo.
Já mais desinibidos senti como o Ivo me levantava, virava e carinhosamente, colocava a minha perna direita, sobre o lavatório, deixando a minha xaninha à sua mercê. Lembrei-o que era virgem. Sossegou-me, dizendo-me que também era a sua 1.ª vez, o que dito em sussurro, nos excitou a ambos de uma forma indescritível. Carinhosamente encostou o seu pénis, erecto, pulsante, à minha xaninha e... um grito saído da minha garganta...aconteceu. Havíamos perdido a virgindade. Senti dor, mas uma dor que rapidamente se transformou em prazer tal a dimensão ao nível da luxuria e erotismo que nos rodeava e invadia os corpos e a mente.
Foi um momento único, sublime, inesquecível, o qual, embora devesse fazer parte do mais recôndito lugarzinho do meu/nosso silêncio, não resisti a contar-vos pois, por vezes, precisamos de falar de coisas belas, sedutoras, e não só de trabalho e males da vida. É que existem coisas tão boas para viver e recordar não concordam?

Gostaram amigos e amigas visitantes?
.

15 comentários:

  1. Lindo,... faz-me lembrar a minha primeira vez.... Parabéns pelo Blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada surfersoul.

      Por vezes é bom recordarmos coisas e momentos que nos marcaram a vida não é verdade?
      Grata pelos parabéns.
      Volta sempre

      Eliminar
  2. Bela narrativa Raquel, adorei ler, e assim se perde a virgindade se quase dares por ela. O Carinho e o jeitinho assim proporcionou o momento! Adorei o texto!

    Bjos Raquel-bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Larissa Santos

      És uma querida amiga, sempre presente.
      Bjo

      Eliminar
  3. Uma forma muita bela, doce, carinhosa, sedutora de se perder a virgindade. Eu perdi a minha com uma garota que conheci no campo. Foi mesmo ali no meio de uma seara de milho verdinho. Até os pardais deliravam com o que viam, loool
    Muito bom o tema.
    Bjo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Max Mex

      Adorei o teu comentário. Imagino a cena no meio do milheiral. Diferente mas decerto encantador.
      Bjo

      Eliminar
  4. Olá Raquel

    Compreendo que tenha sido um moimento muito marcante para ti que te alegra tanto o espírito que decidiste partilhar connosco essa tua satisfação
    Adorei o texto e as imagens que, embora as imagine como sendo fictícias, ilustram muito bem a mensagem que nos transmites. Belo de mais
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria da Conceição

      Sim, foi um momento muito particular e marcante.
      Bjo

      Eliminar
  5. Não é para me gabar, mas sou um Homem carinhoso com as senhoras, ou meninas...Já tive o gosto de "de tirar" a virgindade a uma namorada minha, e foi dentro de água, numa piscina, de uma forma engraçada brincava-mos ao mete e tira, tipo experimenta, e entre sorrisos e gargalhadas, a coisa deu-se...... quase nem deu por ela de bom que foi.

    Este texto da menina Raquel Pinto está deslumbrante de tanto carinho, adorei mesmo. Vocês são fantásticos, parabéns.

    Um beijinho à menina Raquel Pinto
    Até à próxima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Bernardo. Que sejas sempre assim carinhoso com as mulheres. Elas são como as flores...muito sensíveis
      Bjo

      Eliminar
  6. Raquel

    Imagino que deva ter sido maravilhoso. Obrigada pela partilha
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá amiga Sílvia

      Sim, foi um momento delicioso
      Bjo

      Eliminar
  7. Realmente linda, romântica e sedutora sua história. Bjusss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Nádia Santos

      Grata pela visita e comentário. Volte mais vezes
      Bjo

      Eliminar