domingo, 3 de dezembro de 2017

Toca o meu sexo. Todo o meu corpo é fogo

Toca-me amor, no calor desse momento...

Tocas o meu sexo. Todo o meu corpo é fogo
Qual vulcão em plena erupção
Beijam a minha boca os teus lábios sensuais
Sinto os teus dedos em movimento
Rodopiando em minha louca tesão
Que me fazem enlouquecer
Sente como as minhas pernas se abrem
Como os meus quadris se elevam
Num doce tormento
Em delírios irreais
Totalmente entregues ao prazer
Dos teus carinhos fatais
.

9 comentários:

  1. Que imagem, que poema, que tes... e calo-me

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Hummmmm A lenita esmerou-se. Muito Bom parabéns

    Bjos ;-)

    ResponderEliminar
  3. Lenita, Lenita... deixaste-me a pensar, rapariga fogosa, rsrrs Gostei muito de ler e...imaginar :)

    Beijo doce

    ResponderEliminar
  4. Belas palavras minha doce amiga... :)))

    Beijinhos melados

    ResponderEliminar
  5. Delicia de poema e imagem. Arrepiante sedução. Com este frio, aquecia mesmo...

    Beijinhos bonita Lenita.

    ResponderEliminar
  6. Poema e imagem muito erótica .... O toque simples é muito negligenciado ...

    paz e amor
    1ManView

    ResponderEliminar