terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Sexo oral... a sapiência de evitar o vómito...

Quando se fala em sexo oral, por norma, com mais ênfase para o homem, pensa-se logo em como meter o pénis, na sua totalidade na boca da parceira/o. Como se pensa, melhor se age, lá diz o ditado em função da perspectiva do ato em si.

Dessa forma podemos falar de: ”Garganta profunda” ou Deep throat”

Tudo seria fácil se não existisse o chamado “reflexo do engasgamento”. Todos nós já alguma vez visitamos um médico, o qual, para nos ver a boca/garganta, usa um objecto denominado de espátula a fim de nos baixar a língua. Sabemos que por vezes isso nos faz ter vómitos. Imagine-se agora um pénis a tocar na garganta.

Imagem relacionadaTal acontece quando nos sentimos mal dispostos e “metemos os dedos” até à garganta a fim de originar o vómito e acontecer o chamado vomitar. Essa reacção causada quando se toca na garganta chama-se epiglote. Assim sendo, existe a necessidade de aprender a fazer sexo oral no género profundo a fim de habituar a garganta a ser tocada sem que origine o vomito.

E porque razão a espátula origina o vómito e um pénis na boca não origina? Tal acontece por na questão do pénis existe o prazer. Existe o prazer tanto em quem abre a boca a fim do pénis entrar na sua totalidade como em quem o mete pois na sua mente existe a sensação parecida à penetração vaginal ou anal

A garganta profunda existe desde os primórdios da existência humana, com maior incidência na chamada época romana.

Tal merece e tem de ter muito treino. Tem de haver uma mentalidade aberta, não deixando que possa existir o chamado bloqueio mental que só de pensar em colocar o pénis na boca, cause vómitos.

Existem muitas mulheres, tal como homens, que treinam o sexo oral, por exemplo com uma banana. Essa pelas sua semelhanças de comprimento e espessura com um pénis, será talvez, um dos melhores utensílios a fim de praticar e habituar a garganta ao toque.

Conseguir o relaxe completo

O relaxe a fim de conseguir que a musculatura da garganta não se comprima e dessa forma dificulte a acção do sexo oral.

A vontade de fazer

Essa é outra vertente que tem e deve estar presente quando se pretende fazer sexo oral na forma mais profunda.

Comece por fazer o sexo oral devagar. Nada de brutalidade nem aquela cena de meter a mão na cabeça da parceira e empurra-la contra o pénis. Não, não e não. Totalmente errada essa forma de levar a mulher a receber na boca o pénis. Diz a sapiência do povo que “ Devagar se vai ao longe”. E só pensando assim se conseguirá um sexo oral doce, aprazível, perfeito.

Se surgir o vómito pare de imediato. Vã metendo o pénis na boca, bem lubrificado pela língua e, devagarinho vá metendo um pouco e depois mais um pouco, até à sua totalidade. Lembre-se que passo a passo tudo se consegue.

Aprenda a respirar

Inspire fundo. Recue e baixe bem a língua. Abra a boca, relaxe os músculos da garganta, como se fosse dar um grito. Engula tudo o que puder, devagar, lentamente. Existe quem seja de opinião que deve fazer entrar o pénis até à garganta, de uma só vez. Na minha opinião é errado. Vai acontecer o vómito de certeza quase absoluta 

Em resumo, a garganta profunda é um desafio. Mas com um pouco de prática e principalmente vontade de querer fazê-la, você poderá surpreender o seu parceiro de uma forma super agradável, como ele nunca imaginou ser surpreendido.

Aceitam-se outras opiniões devidamente abalizadas e dadas com sentido construtivo.
.

14 comentários:

  1. Tenho mesmo muito que aprender ao nível de saber como Oferecer à mulher o prazer que ela merece. A verdade é que não sei como arranjar uma professora que queira fazer de mim um homem sapiente ao nível do sexo.

    Beijinho Mariete Salema

    ResponderEliminar
  2. Ena!! A Mariete Salema no seu melhor!
    O sexo oral tem muito que se lhe diga. É preciso gostar muito, e depois, fazê lo chegar à garganta é preciso muito treino para que não se vomite toda.

    Odeio quando ele me empurra a cabeça para consolo dele. No Oral mando eu e faço como eu quero, se não, nada feito! O carinho é muito importante para este acto

    ADORO BANANAS :-))

    Bjocas Lindona ;-)

    ResponderEliminar
  3. Bela postagem.
    É por isso que fazer oral numa bucetinha é outro nível. Ai como eu gosto! :)))
    Sou muito sensível da garganta. kkkk

    Beijinhos melados :)))

    ResponderEliminar
  4. Uma bela aula sobre o sexo oral. Concordo na íntegra.

    Beijinho Mareiete

    ResponderEliminar
  5. Como homem me confesso: Não gosto dessa cena da brutalidade. Gosto que a mulher brinque como gosta pois eu em sexo oral gosto de qualquer forma e jeito.
    Devagar com toques de língua e lábios e de repente... todo lá dentro.
    Uma perfeita "loucura".

    ResponderEliminar
  6. Parabens. Excelente Marieta Salema. Bjokas

    ResponderEliminar
  7. Olá, pelo que escreve, penso que o melhor será tirar um doutoramento para fazer sexo oral, talvez um curso numa universidade de 4 anos de duração, mais dois de pratica, ao fim de sei anos está perfeito.
    Continuação de boa semana,
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lenita, este "senhor" anda a lançar rancor e frustração pelos blogues e comentários, não ligues.

      Eliminar
  8. Como em tudo o sexo oral tem que se lhe diga, ainda que pareça que não! Gostei, sinceramente deste texto.

    Gosto de um bom oral, mas sou eu quem comando!

    Beijoos.
    Espero por uma visita, quiçá! :)

    ResponderEliminar
  9. Minha primeira vez de oral, queria sair correndo. A principio tive nojo, mas depois a gente percebe que é corpo, igual a uma boca, um rosto, uma orelha... E daí se é um cacete? Depois de ver com essa ótica, fiz cacete crescer em minha boca e explodi na buceta pegando fogo!

    ResponderEliminar
  10. Se eu fosse pompoarista, nem precisaria desse esforço todo! Enfim...

    ResponderEliminar
  11. Gosto muito de dar prazer oral a alguém, o truque que uso é fazer algumas tentativas para ver até onde o pénis vai e e onde eu aguento, na verdade, aguenta-se muito mais do que se espera

    ResponderEliminar
  12. Hummm, uma forma de não sentir o famoso desconforto profundo é começar sentindo quando pequeno, é como dizem as mães" o filho cresce e a gente nem percebe"...

    ResponderEliminar